sábado, 1 de dezembro de 2012

....





… Com os olhos abertos… vejo-te…
Fechando-os… sinto tua presença
Com a paixão que nos une
Fazendo virar mais uma folha do livro da Vida!…

Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

INCITAÇÃO





Olha-me com o mais sensual dos teus olhares
Olha-me… até te fartares

Sorri com o mais provocante dos teus sorrisos
Sorri...que eu de ti preciso

Beija-me com o mais quente dos teus beijares
Beija-me...até te saciares

Abraça-me com o mais envolvente dos teus abraços
Abraça-me...até ao nosso cansaço

Acaricia-me com o mais atrevido dos teus carinhos
Acaricia-me...até encontrares caminhos meus

Acha-me, no delírio dos nossos corpos ardentes
Acha-me...até sermos um somente

Repousa em nós, com palavras de olhares
Repousa … em silêncios nossos


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

SERENAMENTE EM TI





Docemente
Percorro o teu corpo
Pé ante pé
Degustando cada detalhe

Fragrâncias de uma paixão
Espalham-se pelo ar

Como os corpos se colam
Num descobrir cego
Das vontades que extravasam
Mansamente ansiadas

Braços como raízes que entrelaçam
Num afagar almejado
Silenciado nos beijos meigos
Saboreados lentamente
Sem tempo no tempo

Não existe um mundo lá fora
Apenas o nosso, serenamente…


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

PENSAMENTO TEU





Triste manhã
Como eu
Faz tremer de saudade
Na solidão de paredes frias

Queria dar gritos
Que levassem toda uma dor
Mas em seu lugar
Apenas rola uma lágrima esquecida

Minha alma dilacerada
Vai morrendo aos poucos
P’la distância do teu calor

Meu pensamento é teu
De mãos dadas
Unidos como queremos
Sem a gélida separação….


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

OLHA...





Olha, bem dentro dos meus olhos
E procura o meu coração

Olha, o espelho da minh’alma
É nossa vontade calada

Olha, o grito do desejo que abafado
É silenciado com um beijo

Olha, como sinto o calor d’um abraço
E descanso a cabeça no peito teu…


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

OLHA-ME





Estou sonhando contigo
Tua imagem tranquila está comigo
Onde murmuro o teu nome

Sinto que também me tens nos sonhos teus
Acolho em meu abraço teu corpo
Estreitando almas no silêncio da noite

Oiço nossos corações num bater compassado
Desabrochando pétalas pelo orvalho
Em suave odor de nossos pensamentos
E quando acordar ainda assim estarei contigo…



Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

SEM PONTO FINAL





Deleito meus desejos
Fechando os olhos
Sentindo o calor
Como um abraço teu

Esqueço as saudades
Que guardo na minh’alma
E esventram o peito

Deixo os pensamentos voarem
Para além do infinito
Transportando emoções
Que meu coração acalenta

E vou sonhando
Sem nunca por um ponto final
Deixando nas reticências
Tudo que meus olhos não falam….


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

SILÊNCIOS DO TEMPO





Olho o tempo
Que passa ligeiro
Rodando nos ponteiros
Fazendo soar tic-tac
Como o bater do coração

Gira e gira
Mas o tempo não passa
Como se os ponteiros voassem
Deixando o tempo parado
Numa agonia sem fim

Vejo e torno a olhar
Se algo de momento se transformou
Mas o tempo passou com a brisa
Leve de mansinho
Que nem em mim tocou

Oh tempo por onde andas
Que passas parado em silêncio
Conta-me teus segredos ligeiros
E fazendo tic-tac ao meu ouvido…


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

terça-feira, 27 de novembro de 2012

FASCINAÇÃO





Vejo-te na imaginação
Em mim
Meu enlevo
Em devaneio
Mas a tristeza invade

Meus olhos não te vêem
O sonho engana
Trazendo ao corpo
O tremor em forma de véu
De todo o teu carinho

Meu desgosto é sofrido
Já teve lágrimas

Como por fascino
E aconchego
Tu virás de novo
Em ventos para lá do tempo
Com afagos de ardor
Para delírio meu

A penumbra esconde
Um corpo que traduz
Toda a minha agonia
Na tua ausência…


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

SINTO, MAS...






Sinto ter que sentir,
Mas sinto
Sinto ter que chorar,
Mas choro

Sinto sofrer por ti,
Mas sofro

Sinto sentir tua falta,
Mas sinto

Sinto ter saudades,
Mas tenho

Sinto não saber controlar-me,

Mas descontrolo

Sinto não viver sem ti,
Mas vivo


Os sentimentos são maiores que minha vontade.

Sem nada poder para controlá-los

Se viver
É ter que esconder o choro num sorriso

Choro por meio do silêncio...


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

....




…É através do sorriso
Que se vê o quanto se é forte
Mas é pelo olhar
Que se sente a Felicidade!...


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

DOR DA SAUDADE





…O que é verdadeiro desaparece?
Não!
Apenas se ausenta por momentos…
Porque está sempre presente!...


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

DOR SOFRIDA




Destapa a cara da máscara
De muros corrompidos
Da dor

Com voz embargada
Lágrimas secas
Onde o vento trespassa

Num corpo oco
Com amor sofrido
Ninguém vê a angústia
O sofrimento

Apenas a indiferença
De um rosto de máscara
Onde dilacera em fuga
Um peito fechado
Trancado

Busca de uma luz
Que se apaga lentamente
Mas a máscara não mostra
Que os olhos também se fecham
Porque já nada vê
E calam em fuga...


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

domingo, 25 de novembro de 2012

....





…Dói no peito
Mostrar pela metade
Quando existe um TODO
Escondido da verdade!...

Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

NÃO SEI, MAS QUERO





…Não sei
Se vou dormir
Se vou fechar os olhos
E sonhar contigo

Ou abertos a pensar em ti
E nas palavras doces
Que te irei sussurrar
Para que durmas melhor

Não sei
Mas se previsse que dormirias deleitoso
Eu fecharia os meus olhos
Suavemente
Para que viesses célere
Até meus sonhos
Dos quais eu não quereria acordar jamais

Mas eu sei
Que te desejava comigo…

Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

MOMENTO SENTIDO





Teu beijo tocou meus lábios
Mas também o coração
Quando chegaste de repente
E trocamos olhares

Não consigo explicar
Pois não existe definição
Mas apenas sei o que senti
Pois não me arrependo
Porque é sentido a dois

Como gostaria ter ainda
Teus deliciosos beijos
Porque meu coração receberia em dobro
E vibraria com tal emoção
Por ter sido
Um momento Único…


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

OLHAR MEU





Desvio meu olhar
Para que se calem no silêncio
Pois nada quer mostrar

Olhar espelho da alma
Que não mede palavras
E mesmo em penumbra
De mansinho
Não se deixa encobrir

Visto meus olhos em pálpebras de luz
Quando apareces
Mas dispo-os e verás
O quanto eles dizem
Calados

Fechei-os num minuto
Que parecem uma eternidade
Para não leres
Quão minha alma fala…

Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC