terça-feira, 22 de janeiro de 2013

OLHAR PROFUNDO





Vejo-te
Porque é a ti que quero ver
Olho sem falar
E medito cada palavra

Minha alma sente
O que os lábios não dizem
Meu profundo olhar
Silencia promessas ocultas

Olhos espelhos da alma
Diz-me que te direi
Que em afagos e carinhos
Deliciam tua paixão

Penas que nos cobrem
Para que valem?

Nossos sentidos degustam
O despir dos corpos
Ao prazer do olhar

Vês-me
Porque é a mim que queres ver!
Fátima Porto
In “ecos d’alma”
Texto registado e protegido pelo IGAC

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

IMAGINAÇÃO





Como seria bom
ter-te à minha frente

Poder olhar bem nos olhos,
ler tua alma
e descobrir
o que a mais ninguém
permitiu mostrar

Desnudar-te
até às entranhas
Mansamente
Em carícias e beijos

Sonhos e quimeras
pudessem eu tê-las
para não mais esquecer

Vem para junto de mim
e deixa
desvendar o mistério

Eu ficarei
a olhar o céu
porque a estrela que mais brilhar
sei que és tu

Não preciso que avises
Nem que escrevas
Porque meu coração
Sentirá

E nessa altura
Não será a minha imaginação
Mas…Tu presente
No mais belo sonho real…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

LEMBRANÇAS





Nunca me esquecerei de ti

Lembranças

Como daquele quarto de hotel
Ou ate mesmo a praia só nossa
Que lembranças
Tudo me faz ter-te presente
Mesmo que ausente
Nosso encontro para mais tarde o desencontro

Lembranças

Nossos olhos se cruzaram numa praia
Bem perto um do outro
Química, talvez
Mas de uma ternura
E grande doçura
Queríamo-nos um ao outro

Olhares profundos
Que cortam a respiração
E corações em sobressalto

Como nos queríamos
Fugimos de tudo e de todos
Roupas lançadas ao vento
Carícias e beijos
Percorrendo nossos corpos
Despidos, suados, colados,
Por cantos e recantos
Mãos descobrindo
Sensações mais íntimas

Ah lembranças…

Sem pudor saboreávamos
O que exalava de nossos corpos
Em completa tensão
Vibrávamos
Nossas línguas sorviam
O néctar por nós deixado
Levando-nos à loucura dos amantes

Lembranças…

Fazendo amor no altar dos deuses
Contemplávamos
Nossos corpos nus
Como Adão e Eva no Paraíso

Lembranças…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC