sábado, 2 de março de 2013

....


….


...Vais-me sentir
Quando olhares para os olhos
E bem fundo da minh’alma
Sem palavras
Saberás que sou eu

Nada se dirá
Mas sob a capa na tranquilidade da noite
Se irá fazer ouvir, apenas,
Uma suave brisa
Embalando nossa paixão…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

sexta-feira, 1 de março de 2013

....


….

…Sinto teus dedos
Num toque suave
Pelo meu corpo nu

Transformamos a doce sensação
Para a mais bela música
Que nossos sentidos já ouviram

Delicia-mo-nos na melodia tida
Desejada
No calor do abraço...

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

FOGO DE MIM





Meu corpo é fogo
Que queima ilusões,
Assusta aves agoirentas
Com labaredas no olhar

Arde meu lado esquerdo
Profanado sem dó nem piedade
Como lanças certeiras
E me faz cuspir o fel nelas trazidas

Solto cabelos ao vento
Fazendo arder tudo ao meu redor
Num rodopio de labaredas
que incendeiam e alastram na inquietação

Ah fogo que me fazes consumir
No queixume dos silêncios
De clamor sem retorno
Lavrando ardores
Deixados aos ventos da fantasia….


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

SONHOS AOS VENTOS





….Quando as esperanças
são levadas pelos ventos
Sinto-me despida de mim
No calor de um abraço

Aconchego-me
No colo das ilusões
Para no silêncio
Te ver chegar

Em quantas noites te vi sorrindo
No sossego de um beijo
Para que o sonho
Se desfizesse na fantasia
De te sentir partir…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

domingo, 24 de fevereiro de 2013

BEIJO NO TEMPO PEDIDO




Sentimentos
Aproximam
Um beijo se pede
Sem falar
E se dá envolvido
Carente
Perdido
Na nostalgia
Do momento

De olhos fechados
Vive-se
O instante
Perdido no tempo
Doce ensejo
Para nunca largar
Da memória

Oh como quero teu beijo
Sentir o calor
Do toque dos lábios
Onde línguas dançam
Pelo meu corpo
Voar em teus braços
Num espaço querido

Vem junto a mim
Rogaremos o beijo
Que consumirá o fogo
Em nós trazido

Vem,
No beijo calado
Sentido, querido
Como se fosse o último
Docemente saboreado
Perdido no tempo….

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

DOCE ENLEIO




Leves sussurros
Carícias
Desejos
Mãos que afagam
Num querer

Olhar que fala
Coração que sente
Fazem transbordar
Sensações múltiplas

Bater forte
Arrepio doce
Entre corpos
Que se encaixam
No enleio da paixão

Mãos saboreiam
Sentimentos
Num roçar odores
D’encantamento

O mundo encerra
Neste enredo
Para ser vivida
Uma paixão a dois ….

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC