sábado, 20 de abril de 2013

TER ASAS




Como gostaria de ter asas para voar
E respirar profundamente
Para saltar do morro mais alto
Deslizando sobre o mar
Como as gaivotas fazem

Atravessá-lo-ia, deslizando,
Sem medo das ondas revoltas
Cruzando o mar,
Desgastando minhas asas no voo
Até chegar a ti

Prender-te-ia em meu abraço
De nossas quimeras veladas,
Até que o dia amanhecesse,
Mas já suavemente quente…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

sexta-feira, 19 de abril de 2013

TENHO SAUDADES




Tenho saudades dos sonhos vividos
E de outros tantos não passados,
Sendo apenas promessas

Tenho saudades dos beijos dados
Mas também roubados,
E d’um amor que nasceu em mim

Tenho saudades de tudo que escrevo,
Sobre nossa história d’amor,
Até do que ainda não escrevi

Tenho saudades das palavras não ditas
Mas lidas pelo coração
No calor d’um abraço

Tenho saudades de ti…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

SONHO DO BEIJO




Fecha os teus olhos, imagina,
Sente o meu beijo
E sonha

Apenas um beijo meu
Transforma-se em sonho
Mas almejava saber o que imaginarás

Pelo beijo dado
Irás sonhar muitas situações,
Então, simplesmente fecha os olhos
E vai sorrindo

Sente-me a teu lado
Porque sei que estou no teu coração
E desejo que fiques com o meu,
Pois é o nosso amor

Relaxa e imagina
Mas não olvides o beijo
Pois o nosso amor não é ilusão…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

quinta-feira, 18 de abril de 2013

FEITIÇO D’ANGOLA




Feitiço de águas calmas,
Aquecidas e iluminadas p’lo sol,
Acalentam meus sentimentos de saudade
Fazem vibrar o meu coração

Fecho os olhos
E vejo-te,
Sinto-te,
Sinto teu cheiro,
E quando sonho,
Transporto-me para outra realidade

Sou uma feiticeira
De um mato reluzente
À luz d’um por do sol quente

Ou nas ondas da imaginação,
Uma sereia africana,
Surgindo das águas
Aromatizadas e serenas
D’uma praia qualquer

Quanto feitiço num planalto
Ou nas miragens ao horizonte
Em que o deserto é rei

Só poderia ser mesmo,
Feitiço d’Angola…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

AGUARDA-ME




Acredito que me aguardes
Em um lugar qualquer,
Durante o luar das noites
Pelas madrugadas
Até o dia murmurar

Aguarda-me,
Porque estás em meus pensamentos
E enquanto houver esperança
Nenhum sonho está perdido,
Mesmo na lembrança de teus caminhos

Aguarda-me,
Apesar de todas as dificuldades
Nas manhãs tristes, és o meu sol a brilhar
E em teus braços me aconchego

Se me falta ânimo, transmites coragem
E o medo desfaz-se
Porque o amor é assim:
Início, meio e nunca tem fim

Por isso, aguarda-me…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

quarta-feira, 17 de abril de 2013

PEDE




Pede aos meus olhos
Para não te verem

Pede à minha mente
Para deixar de pensar em ti

Pede à minha imaginação
Para parar de sonhar contigo

Pede ao meu coração
Para deixar de bater

Pede tudo,
Mas não me impeças de te Amar…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

terça-feira, 16 de abril de 2013

TUA FRAGRÂNCIA EM MIM




Teu odor na minha pele,
Com vontades intensas
De querermos ser somente um

Enleados num amor,
Dividindo caricias doces
Com evidente meiguice nos olhos,
Ficamos num corpo, juntos

Desnudam-se nossas almas
Em sublimes momentos, sentidos
De corpos colados,
Entrelaçados nas fragrâncias

Amanhece em cumplicidade perfeita
De um amor degustado,
Na mistura dos aromas
Em nossas peles nuas…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

LÁGRIMAS




Lágrimas são dores
Quentes ou frias,
Que transbordam e secam
Em leito dos amantes

Lágrimas é solidão
Raiva ou tortura,
Abafadas na alma
Num leve sorriso

Lágrimas, é chuva que cai
De olhos que choram
Num regaço vazio
De sentimentos vãos

Lágrimas, que resistem e se desvanecem
Em desterro com os poetas
Na mais perfeita solidão

Lágrimas, com sabor a sal…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

segunda-feira, 15 de abril de 2013

SENTE




Na minha solidão
E em tua ausência
Eu sinto-te presente

Mas a tua falta faz-me frio
Como em noites sem estrelas
Ou nas sombras dos dias com sol

Aqueço em meus braços
Num amor que queima
Fortalecido pela distância
Inebriando todos sentimentos

Este Amor que faz com o verbo amar
Uma admirável ligação
E que se alimenta de bocas sedentas
Dos beijos que precisam

Sente o presente num amanhã
Regado de vontades e quereres
Entoando melodias vindas do coração

Sente e ouve…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

domingo, 14 de abril de 2013

ENVOLVE-ME




Abraça com teus braços
E acolhe-me de memórias tristes
Fazendo voar em sonhos
Transportados por desejos de vontades

Cinge-me pelos teus braços
Deixando sentir o abraço
No aconchego do ombro
Em corpos unidos, colados

Envolve nos teus braços
Transbordando de carícias
Querendo-te como meu esconderijo
Quando chegar a noite, e estremecer

Abraça com teus braços
E permanecer serenos
Até que nossos olhos se fechem,
Quando a escuridão da noite
Cair em nós

Envolve-me…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

HOJE EU SONHEI




Hoje sonhei
Correndo descalça
Em caminhos de terra vermelha,
Num prazer incontido

Hoje sonhei
Com a fragrância do por do sol
Com nuvens por lençóis
Num cansaço duma espera pelas estrelas

Hoje sonhei
Com a terra das minhas raízes
Degustando seus sabores,
Espraiando a saudade em rios calmos

Hoje sonhei
Que o calor que senti,
Era teu, minha Angola,
Mas ao despertar notei
Que era eu que me abraçava,
Como se te unisse a mim

Hoje eu sonhei…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC