sábado, 4 de maio de 2013

DESEJO D’UM BEIJO




O teu beijo a vontade,
Na tua boca o ardor
D’uma promessa embebida de mel,
Navegando em mar manso
Com a brisa do amor

Em teu beijo vou degustando
Fonte d’uma paixão,
Plena de prazer e encanto
Quão deleitosa sensação

O teu beijo traz o brilho d’um olhar
Num paraíso aguardado,
Que lembram um sorriso de saudades
Porque anseia minh’alma

No teu beijo eu vou sonhando,
Coração que por ti clama,
Um ser que por ti procura
Num abraço de teus braços

O teu beijo…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

quinta-feira, 2 de maio de 2013

COMO SOU




Prendo-me à dimensão
Da minh’alma,
Em cada trova que escrevo
E em cada sopro que respiro


Na tormenta do amor
Eu conheci um todo
E perdi-me,
Satisfazendo minh’alma
Apaixonando-me,
Como sou

Mas em cada brisa que passa
Enchem-se meus olhos de lágrimas,
Longe da multidão,
Voando nas nuvens do tempo….


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

AMOR SEM MEDIDA




Luz dos meus olhos,
A outra metade de mim,
Vontade mais profunda de meu querer

És meus pensamentos,
Mais loucos e deleitosos
Pois apoderaste do meu coração
Em meu cheiro,
No ar que respiro,
Meu prazer

Sonho dos meus desejos
Que me envolvo em teus braços,
Um querer de perder-me para sempre em ti

Sem definição,
Explicação,
Peso ou medida,
Mas que me ames,
Profundamente e sempre…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

quarta-feira, 1 de maio de 2013

É TÃO SIMPLES




É tão simples amar-te
E tão simples ter-te
Num simples sonhar deste amor

É tão simples amar-te
No teu jeito meigo,
Na doçura desse olhar

É tão simples amar-te
Sentindo o deleite
E a vontade de mais querer,
Mesmo no sentir da ausência
Apertando o peito

É tão simples amar-te
Como simples é viver deste amor,
Trazendo toda a emoção
Por ser tão simples amar-te…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

terça-feira, 30 de abril de 2013

A TI HOMEM




Que tens sentimentos
E voas na imaginação

Que sofres
Mas a tu’alma está dilacerada
Com vontade de chorar
E que sentes a solidão

Vives a dor dos outros
Esquecendo a tua,
Esperando apenas o calor d’um abraço

Porém achas que chorar não é de Homem
Mas apesar forte, fraquejas
E por vezes escreves, para desabafar
Porque teu acalmar é mudo e disfarçado do Universo
Pois fazes-te parecer forte,
Por seres Homem

Sim, a ti Homem,
Chora,
Ri,
Ama,
Não te escondas, porque a solidão dói
E és um Ser Humano com sentimentos…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

....




…Elevo oásis de pensamentos
No sol cor de púrpura
Que aquece minha alma e corpo
Na sede do desejo de ti…

Fátima Porto

segunda-feira, 29 de abril de 2013

NAS ONDAS DO TEU ABRAÇO




Navego em sonhos,
Como em mar de calmaria
Ou tenebroso,
Através de nevoeiro,
Sendo tu, o farol que me guia

É em teus braços que me abrigo,
Das ondas revoltas,
Como meu porto seguro

Teu sorriso no olhar,
É como brisa que passa,
E teu corpo, como o mar,
Espreguiçando-se nas areias da praia,
Onde minha alma se liberta

Unidos navegamos num único mar
Onde nossos corpos se colam,
Em noite de estrelas,
No calor d’um abraço…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

....


….
…Páginas em branco,
Regadas em mares longínquos
Escorrem gotas num corpo deserto de ti,
E escritas com tinta seca
Palavras que a minha alma esconde…


Fátima Porto

domingo, 28 de abril de 2013

ÁFRICA POR DESVENDAR




Povos d’África
De negro tingido,
Sofrendo, de lábios sorrindo,
Na fome d’um abraço

Vive momentos
Como por magia,
Na doce-amarga vida,
Em que sopra a brisa
Semeando sua presença

Nos cânticos negros
Fazem-se transportar ao passado-presente,
E com a mesma enxada
Plantam no actual momento
Um futuro incerto

Ah povos d’África,
Plenos de segredos que pairam no ar
Ainda por desvendar…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

NO TEU OLHAR




Quero navegar no teu olhar,
Como as estrelas cintilantes
Brilhando em noite escura

Estender meus braços no olhar,
Dormindo no teu manto
E deixar-me levar em sonhos

Quero o beijo do teu olhar
Feito de carícias, desejos,
Voando no toque p’lo amanhecer

Quero amar no teu olhar,
Esta noite, sempre,
E nele descansar o meu olhar…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC