sábado, 17 de agosto de 2013

DESABAFOS


DESABAFOS

Penso,
E deixo fluir palavras
Que pelo silêncio escrevo

São sentimentos da Alma
Abafados, chorados
E que fazem doer

Deixem que grite bem alto
O que trago trancado
Num coração marcado de chagas

É uma voz de lágrimas,
Um olhar perdido
Na solidão de paredes frias,
Onde o Amor é apenas uma palavra
Na escuridão da esperança

Penso,
Nas palavras que são frias,
Como aquelas que sinto
Em noites sem brilho,
Sem tua presença…

Fátima Porto.
Texto registado e protegido pelo IGAC

LEQUE


LEQUE

Leque
Do calor que sinto
Dispo meus sentimentos
Que do corpo transborda
Nas roupas caídas no chão

Leque
Transparece emoções
Na vontade e querer
Desejo de ter
Em sublime bafejo
Como carícias
Um beijo

Leque
Ao ocultar do olhar
Ténue nudez
Se vislumbra
Na penumbra do dia
Como quem espera
Em calor distante…


Fátima Porto
ENCONTRANDO A ESCRITA

Retrato
Com pena e tinta,
Em papel puro,
Pedaços
De vida toldada

Desamores,
Ilusões,
Lágrimas choradas
Em prantos secos,
Escondidos

Existência nula,
Magoada,
Que faz rolar
Uma lágrima amargurada,
Salpicando
As letras ocultas,
E diluindo a tinta nos segredos

Embacia-se o olhar,
Nas reticências deixadas
Sem qualquer exclamção

E deixo voar palavras,
Sentimentos,
Sonhos,
Sem nunca por um ponto final...


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC