sábado, 19 de julho de 2014

MÚSICA SÓ

MÚSICA SÓ

Alma triste
Num corpo só,
Entoa melodias
De lágrimas abafadas

Ficam gravadas no corpo
Para sempre guardadas,
Aprisionadas,
Como seus sentimentos

Nem ventos,
E nem o silêncio das noites,
Calará o tema triste
Que nunca fará chorar...

Fátima Porto

SOU ASSIM

SOU ASSIM

Sou imperfeita,
Quando não brilho,
Que calo,
Não dizendo o que sinto

Sou assim,
Alegria e tristeza, intensas,
Instabilidade e segurança,
Porém sem ansiedade

Contudo queria dar-te o outro lado,
O melhor de mim,
Aquilo que oculto
Mas que os meus olhos falam

Sou assim,
Num dar e receber
Continuo,
Por ti e por mim

Sou assim…

Fátima Porto

sexta-feira, 18 de julho de 2014

ESPELHOS

Como não desviar meu olhar
De teus olhos negros brilhantes,
Transparentes,
Cristalinos de pura atração

Tentei evitar
Para não os encontrar,
Em sussurros de paixão
Espelhados nuns olhos sedentos

Tantas palavras largadas ao chão
Num prazer delirante,
Mergulhados no olhar
De intenso amor

Nossos olhares,
Espelhos límpidos,
Que falaram por nós...

Fátima Porto

quinta-feira, 17 de julho de 2014

LEQUE

LEQUE

Leque,
Do calor que sinto,
Dispo meus sentimentos
Que do corpo transborda,
Nas roupas caídas no chão

Leque,
Que faz transparecer emoções
Na vontade e querer,
Em desejo de ter
No sublime suspiro,
Como carícias
D’um beijo

Leque,
Ao encobrir do olhar
Da ténue nudez,
Prevê-se
Na penumbra do dia,
Como quem espera
Em ardor distante…


Fátima Porto

AGORA

AGORA

Não digas nada,
Apenas abraça-me
E murmura teus carinhos
Deixando o aroma na roupa,
No meu corpo,
Em minhas saudades

Vem,
Acabando de seres distância
E seres presença agora,
Vem ter comigo

Agora…


Fátima Porto

VONTADE DE TI

VONTADE DE TI

Silêncios,
Toques,
Queres,
Vontades
Sem palavras,
Bastando olhares

Bocas que se beijam,
Línguas se sentem,
Num pensamento na distância,
E corpos que se unem,
Vibram,
Gemidos de amor numa só voz

E cansados na noite
Repousam,
De corações acelerados…

Fátima Porto

quarta-feira, 16 de julho de 2014

TRISTEZA

TRISTEZA


Tristeza,
Que consome a Alma
E não me deixas sorrir

Trazes contigo
Dor em silêncio
A mortalha do corpo

Quero esquecer,
E fechar os olhos,
Como rasgar as folhas,
D’um livro
Ainda mal começado

Tristeza,
Fazes secar uma fonte
Quase sem água

Tudo em mim
Parou,
E se fechou
Na penumbra,
À espera de forças
Para recomeçar sem mágoas…

Fátima Porto

SENSAÇÕES

SENSAÇÕES

Trilho por pétalas
Ao passar,
Por aspectos que aspiro,
Em todas as vontades esperadas

Atingir odores
Que subtilmente se misturam
Nos pensamentos dos desejos
Em realidades dos sonhos

Fragrâncias de ter,
Sensação de ser,
Num corpo com sede
Em paixão por saciar…

Fátima Porto

ESPECIAL

ESPECIAL

Pessoas que nos falam ao ouvido
Sem nunca as termos conhecido
Pessoas com sentimentos reais
Cujas palavras nunca são demais
Versos cheios de intento
que nos fazem parar por um momento

Bruno Caratão

Agradeço-te com um beijinho do coração

terça-feira, 15 de julho de 2014

VELHO BARCO

VELHO BARCO

Tábuas velhas
Corroídas de angústias,
Num casco sem alma
Das tempestades perdidas

Velas não içadas
Nas lágrimas da chuva,
Já que se partiram os mastros
E as gaivotas voaram,
Na tristeza da solidão

Teu porto seguro
Há muito que se perdeu no horizonte,
E hoje esquecido,
Restam-te pedaços,
Apenas destroços,
Que só trazem à memória,
Tempos idos de glória...


Fátima Porto

TOQUE DE LEVE

TOQUE DE LEVE

Estendi minha mão
Cheia de tudo
Para o sabor do abraço

Um calor que estremece
Na raiz da alma
Que se estende pela seiva de emoções

Pousas ao de leve
Sussurrando pela brisa
Toques de ardor

E voas
Para bem longe
Deixando a saudade no ar
E na minha mão a beleza
D’uma tristeza de nada…


Fátima Porto

TEMPO SÓ

TEMPO SÓ

Na solidão do meu quarto
As horas voam no tempo
Marcadas num relógio sem ponteiros

Minutos que se esvaem por janelas trancadas,
Em segundos, por paredes vazias de nada,
Onde os silêncios se entrelaçam na brisa
Que escorrega nos degraus de lágrimas

O momento assinala mistérios
Vividos no tempo,
Pois abafaram a memória
Se algum dia podia ter existido...

Fátima Porto

segunda-feira, 14 de julho de 2014

SONO

SONO

Minha cama é macia,
Veludo como uma brisa

Aconchego-me em lençóis de ternura
Pousando a cabeça
Numa almofada de esperança

E sonho com flores em redor,
Para perfumar minha dor…

Fátima Porto

VIDAS VIVIDAS

VIDAS VIVIDAS

Barbas brancas
Envelhecidas p’lo tempo,
Deixam transparecer
Um olhar vazio,
Mas carregado de vida
Nos velhos e cansados ombros

Contam histórias
As rugas do rosto,
E as lágrimas
Que ninguém viu chorar

Cala o silêncio
À ombreira da porta,
Num degrau de pedra,
Gasto e envelhecido

Mais um dia que amanhece
No desejo d’aquecer
Uma vida esquecida...

Fátima Porto

LIVRO EM BRANCO

LIVRO EM BRANCO

Vou desfolhando recordações no presente
Durante o silêncio da noite,
Onde palavras mudas
Retratam pensamentos,
No livro da vida,
Em páginas soltas ainda brancas

Letras serão unidas p’la paixão,
Em odor de flores secas
Como marcas de um passado

Livro que esteve sempre fechado
Sem nada escrito,
Mas aberto apenas na memória,
Onde em perfume permaneceu

A vida fê-lo abrir
Para marcar um presente,
Já sem flores secas do passado,
Mas com o calor do pensamento,
Para abraçar o futuro

Lentamente,
Todas as letras transbordam
Para dar vida ao livro em branco...

Fátima Porto

domingo, 13 de julho de 2014

SEM VIDA

SEM VIDA

Deambulo
Na vida
De olhar vazio,
Como vento que passa
Nada dizendo

Solidão oca,
E meu corpo estremece
Procurando abrigo

Falar,
Não consigo,
Da minha tristeza
O mundo sou seu,
Com dor,
E sem vida…

Fátima Porto

LUA MINHA

LUA MINHA

Quero-te para mim
Lua mágica,
D’encantar,
Que fazes transpareces
Meus sentimentos

Quero sentir-te
Como fosses minha,
Tesouro descoberto
P’los namorados

Namorar à tua luz,
Tem sabor especial,
Lua dos meus encantos,
Pois bem próxima
Sinto os teus afagos…

Fátima Porto