terça-feira, 19 de agosto de 2014

À CHUVA

À CHUVA

Quero amar-te,
Não importa onde,
Ter-te,
Desejar

Não importa as razões
Pois o amor é sublime,
É belo

Não implica perguntas,
Porque não existem respostas,
Nem sondando à lua
Pois ela cala, subtilmente

Nada é parecido,
Ao calor,
Nem ao frio

Depois de um longo beijo
Numa rua qualquer,
Ao sol,
À chuva,
Para depois um aceno de despedida

Então já sozinha,
Sentindo todos esses momentos,
A chuva mistura-se
Com o sabor a sal,
Das lágrimas que rolam,
P’la Saudade que já surge…


Fátima Porto

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

QUANTIDADE

QUANTIDADE

Quantos beijos ficaram por dar,
Carinhos adormecidos nas mãos,
No meio de abraços

Quanto ficou por dizer,
Na leitura dos olhares
Que podiam ser escritos

Quanta saudade lembrada,
Sem lágrimas num colo vazio,
E vontade de gritar com voz abafada

Oh tanto,
E até quando...

Fátima Porto

domingo, 17 de agosto de 2014

AO POR DO SOL

AO POR DO SOL

Vejo-te
Em raios quentes
Do sol que se vai escondendo,
À tardinha,
Pois a imaginação voa
De tanta saudade, que dói

Queria fechar os olhos
Inventar teu calor
Numa praia,
Ao por do sol,
Teus raios envolvendo
Como fossem um abraço

Mas oh tristeza minha,
Angústia de minha alma,
O calor que sentia
Era eu que me abraçava

Sonhava estar na praia
Da terra que me viu nascer


Fátima Porto