domingo, 3 de maio de 2015

MÃES DO MUNDO

MÃES DO MUNDO

Correm lágrimas de magia
Num rosto negro,
Lágrimas iguais às minhas
Que transbordam do peito,
P’la graça de ser Mãe

Tuas lágrimas são entendidas
E clamam em voz calada,
O encanto d’uma alma,
Igual à minha fascinação

Juntemos nossa alegria
Num ser por nós gerado,
Carne da nossa carne
E sangue do nosso sangue

E em união,
Mães de todo o mundo,
Sem distinções de raças ou credos,
Façamos do Amor a nossa doação…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

RASAS E ESPINHOS