quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

LENÇÓIS DE CETIM




Em nossa cama deitamos
Imaginação feita louca
Dois corpos colados
Numa noite sem ter fim.
Cobria-nos lençóis de cetim
Por onde deslizava uma paixão
Ondulando na fantasia
De mãos sôfregas
E um desejo no sentir.
Beijos calavam gemidos
De dedos nas descobertas
Em sensações plenas de ardor.
Pensamentos paravam
Para um mundo real…
Lençóis deixavam a descoberto
Uma entrega contida
Desejos incontroláveis
De “saciar” fomes do corpo e do coração
Num frenesim estonteante…

Não são apenas dizeres
É o nosso puro sentir….

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

FRIO DA AUSÊNCIA




Abraço-me
Encolho-me
Sinto frio
Tua ausência
Arrefece minha alma

Procuro na sombra
Vestígios de ti
Do calor que anseio
Ou de promessas vãs
Que caiem no vazio

Como dói o arrepio
Do relento da noite
E uma escuridão que meus olhos sentem

Abafo palavras de mim
No regaço de nada
Com mãos despidas, vazias
Tal como o frio que sinto…

ESCREVO...




Palavras que sinto
E que não digo
Sentimentos tidos
Mas contidos
Um olhar na distância
Para que se transforme em perto

Ah escrevo…
Porque minha alma grita sem eco
Como no sótão da vida
Pois em segredo ficam
Lamentos esquecidos
Feridas tapadas

Escrevo
Em boca calada
Mas olhar atento
Páginas serenas
Como brisas que passam
Em saudades da vida
Que matam o peito

Escrevo…
Porque corre-me sangue nas veias
De uma família que escreve também
Deixando-me por herança
Nem jóias, nem fortunas
Mas o gosto e saber escrever…

DESEJOS DE FOGO




Anoitece
Na busca de prazeres ocultos
Em sons que só a alma traduz

Fulgor na calma antecipada
De um sentir interior
Profundamente querido

Ventos de mansidão
Carregam nuvens de fogo
Beijando braços em enleio
Em corpos de paz alvoraçada

A luz vai escondendo-se
Ao longe por entre os ramos pálidos
Deixando uma chama acesa
Em paixão na vida desejada

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

ACORDO SOZINHA




Em sonho, dou-me
Sabores suor e gozo
Minha busca em teu corpo
Do prazer e do amor
Teu corpo em minha alma
E acordo sozinha e grito de dor

Eu beijo teu inconsciente
Tu moras em mim
O teu desejo beijo também…

DEIXAR DE PENSAR




Adormeço com o teu perfume
Com a distância do teu sentir
No cansaço de em ti me estar
E tua voz murmurar

Desejo teu acordar
Em fragrâncias de carícias
De beijos meu despertar

Teu querer ensandece
Fazer-me deixar de pensar
Fechar os olhos à razão
Numa explosão de emoções
Correndo como águas de um rio

Que transbordem do seu leito
Com profundas sensações
Deixando para trás o passado
Desejando intensamente o presente….

domingo, 26 de fevereiro de 2012

CAIS DE ESPERA




Abraçando o presente
No cais do futuro
Sinto calor na brisa que passa
Onde leves murmúrios teus
Encantam meu espírito
Que me faz olhar o horizonte

Quero-te como fogo que incendeia almas
E não tendo mais desejo
Beijos num apetecer de sorrisos doces

Ah como abraço em sonhos teu abraço
Calor que o corpo irradia
Criando a presença um extravasar de emoções
Ausência na distância amargurada

Aguardo no silêncio da alma
Teu regresso que auguro seja rápido
Pois meu coração não suporta esta tristeza
Sem tua voz meiga sussurrando
Que me quer e que sou a sua amada….

CABELOS DE MANTO




Leva meu olhar
Junta ao teu em prazer
De lábios desejados

Sensações presentes
Na distância
Com palavras apetecidas
Num voar de sonhos

Leva-me
No despentear suave dos cabelos
Para que seja nosso manto
E o fogo do amor aceso
A nossa cama….

sábado, 25 de fevereiro de 2012

CHEGADA DO AMOR




Entre vales e planícies
Encontrou-se o amor
Sem deixar voar
Instantes de encantamento
Em que os olhos sentiram
O sabor da paixão

Oh doce desvario
Que trouxe novo viver
Chama ardente em alma esquecida
Sorriso da emoção
Nas vontades tidas

O querer forte
Mansamente recebido
Por entre meias portas nos dizeres
Como um deliciar musical
Embebido em beijos transformados …

LÁGRIMA DE UM FADO




Uma lágrima rola
Sinal de saudade
Das que a alma sente
Os lábios calam
Secos de um amor ausente

Lágrima que cai
No regaço vazio de tuas mãos
Da tristeza num olhar sentido
Pelo beijo por ti dado
Para apagar a separação vivida

Lágrima em fogo
Pois corta como a faca
No rosto fechado
Da vontade que sofro
Em feridas ocultas

Lágrima de um fado
De mágoas por sorte
No calor de uma distância
De não poder ter…

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

VONTADE DE TI




Silêncios
Toques
Queres
Vontades
Sem palavras
Olhares
Bocas que se beijam
Línguas que se sentem
Um pensamento na distância
Corpos que se unem
Vibram
Gemidos de amor numa só voz
Cansados na noite
Repousam lado a lado….

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

PAIXÃO SEM PALAVRAS




Teu enleio
Num beijo
Faz deslizar minha cabeça
Em ombro nu, quente
Que afaga nossa paixão

Que desejo
No momento
De nossa intenção
Em carícias retidas
Caladas, sussurradas
No extravasar incontido

Não se ouvem palavras
Apenas bater de corações
De júbilo ansiado
Subtilmente alcançado

Oh doces sensações
Quisera voar no tempo
Levar-te em mim na distância
Em ternuras com ardor…

ABRAÇOS NUS




Corpo envolto em abraços
Dos teus braços
Em calor que sinto
Na vontade que quero

Braços enleados
Como um laço
Que não desata
Num sentimento

Corpos nus colados
Numa suavidade querida
De vontades tidas

Doce sorriso na alma
Transborda no abraço sereno
Ardor no sentimento
Em fragrâncias de paixão…

FALEI CONTIGO PAI




Falei palavras mudas
Num silêncio surdo
Com velas trémulas
Como a minha voz
Saída da alma dorida
Por tua ausência
Sempre presente
Em rosas perfumadas
Num coração doce
De memórias passadas
Com lágrimas que nunca secam
Rolando pela face
Apenas dizendo: Saudade!

23/02/1993- Faleceu
23/02/2012

VIELA QUALQUER




As pedras da calçada
Têm covas como minha alma
E apertam-se
Como a paixão que sinto

Casas velhas que murmuram
Na rua estreita
Mas que devolvem segredos
Inventados em alguns sonhos

Morre-se aos poucos
Ouvindo o som de cada passo
Calmo e cadenciado
Com saudade no pensamento

As palavras enlouquecem
Nestas casas sem história
Com sinais que sufocam
Sem nexo e abstractas
Na fotografia do tempo

Dizeres em roupas estendidas
Numa viela qualquer
Que na penumbra aparece….

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

DESPOJADO




Quarto vazio
A luz da manhã invade
Paredes tímidas
Onde as cortinas ondulam
De uma vergonha de nada

A porta fechou-se
Tudo está despojado
Até um cabide na porta
Não faz mais sentido

A brisa ecoa
E não existe ninguém
A paixão desapareceu
Num chão de inutilidade

Flutuam ao vento
Panos que marcaram tempos
Num quarto repleto de paixão…

AGONIA DE QUERER




Junto à janela
Pensamentos agoniam
Inebriando tua mente
Num misto de ausência

Tua razão ousa suportar o desejo
Apagado num tempo em querer
De fáceis vontades tidas

Quão duro tal mistério
Torna ansiosa alma
Abrindo poros ao suor que te invade
Na angústia de surdas palavras

Paredes do teu quarto
Rejeitaram o eco em confissão
Profanando a emoção sentida
De quereres voltar a tentar
O abraço, beijo, perdidos

Teus pensamentos não param
A emoção instalou-se
Imaginavas que estava inactivo….

AR DE SEDUÇÃO




Mil fantasias
Dois amantes
Um desejo
Um querer

Percorre com as mãos
Sente o corpo que te aconchega
Numa cama de lençóis
Onde o amor nos cobre

Solta os cabelos
Nos beijos perfumados
Em penumbras de odores
Com gemidos calados

Dedos que trilham
Um sentir na pele suave
No molhar de línguas sequiosas
Lentamente degustado

Prazeres que se sentem
Misturados na trémula luz de velas
Onde as palavras não ditas
Contornam nossos corpos

Serpenteamos em vontades
No roçar de emoções
Em ebulição
Solta-se o ar da sedução…

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

VONTADES|DESEJOS




Teu sorriso no olhar
Que de pouco
Muito diz

Teu abraço quente
Aconchegante
Que saboreia o instante

Quanto desejo
Nas palavras
Sentidas na tua alma

Quanto enredo
No teu encantamento
Fazendo divagar

Quero para mim
Esse mistério
Doce e calmo

Quero sentir
Palavras gravadas de um olhar
Na raiz da alma falada…

AMANHECE




O dia amanheceu
Sem vestígios de ti
Apenas estrelas por companhia

Cama por abrir
Num corpo à espera
Do teu anseio

Rasgaste o último pedaço de alma
Que nem as lágrimas lavam

Dor que cega meus pensamentos
Atraiçoa minha vontade
Num quarto de palavras surdas

Amanhece frio meu corpo
Em lençóis de cetim
Nos braços vazios de ti…

IMAGINAÇÃO DE VONTADE




Minha imagem
É tua sombra
Teu querer
Tua vontade

Olhos abertos em fechar
Vês-me na imaginação

Queres o sentir da voz
Num abraço
Um beijo quente

Sentes a minha presença
Um toque
O sussurro apenas
Que te leva a querer mais
Meu corpo
E não o pensamento

Espreita
Por de trás da cortina
Existe um véu de intenção
E eu estou presente…

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

BRAÇOS DO VENTO




Meu abraço frio
Na tarde quente
Da tua ausência

Voa meu pensamento
Nos braços do vento
Calado sereno

Oh minha alma triste
De canto dorido
Com palavras mudas
Num eco surdo

Brisa traz-me carícias
Que guardo em mim
Tantas saudades
De gritos abafados

Desejo tua vontade
De aquecer a alma
Bem junto de mim…

SILÊNCIO|VONTADE




Xiuuu
Não digas nada
As palavras são demais
O silêncio fala por nós

Olha-me nos olhos
Vê o que sentes
No fundo da alma

Toca-me
Um arrepio que estremece
Na maciez da tua mão

Queres o desejo
Escrito nos teus olhos
Sentido na tua pele

Tens a vontade calada
De um beijo consentido
Para selar o silêncio….

ACONCHEGO TEU




Quero sentir teu colo
Que bebo teu calor
Num abraço desejado
Por ti tão ansiado

Nos teus beijos
O doce mel
Nas línguas um bailado
Um arrepio na pele
E o cabelo desalinhado

Ficarmos bem juntos
Tão gostoso tal prazer
De sentir carícias
Na tua pele macia

Queria-me perder no tempo
Sentindo teu aconchego
Deixo levar meu pensamento
Até onde quiser parar…

domingo, 19 de fevereiro de 2012

SELVA




Nas noites de solidão
Transformo-me
Na fêmea de olhar longo
Silenciosa

Meus passos são medidos
Calculados
Para que venhas até mim
Macho sedento

Sentes meu cheiro
Para num grito estridente
Usares e abusares
Sentires dono

Faz da Mulher tigre
Em noite de lua cheia
Ouvir seu grito em uníssono
Como fosse apenas um

Mulher tigre
O macho foi teu…

ENTREGA SUBLIME




Há um desejo ardente
De beijos profundos
Em toques suaves

Há um querer desenfreado
De sabores degustados
Em olhares meigos

Há um ondular de corpos
De vontade louca
Numa entrega sublime

Há lençóis enrugados
Na cama onde se uniram
Dois corpos num só

sábado, 18 de fevereiro de 2012

ARDOR DO ENCANTO




Tira
Roupa que cobre
Meu corpo nu

Entrelaça
O calor do abraço
Na alma despida

Sente
A fragrância da pele
No toque suave

Sussurra
Corações em descompasso
De dois corpos colados

Beija
Pedindo sem palavras
Roubando sentido

No ardor do encanto
Rompem inquietos
A vontade de querer mais
Esquecendo a roupa caída no chão…

CORPO EM DESALINHO




Corpo deitado ao relento
Despido em sentimentos
Num querer tocar na distância
Perdida nos braços da ausência

Rolam frutos da paixão
No sossego de uma alma
Que roga a presença
Num desejo contido
Como gritando teu nome

Corpo em desalinho
Onde há soluços baixos
Que ecoam num coração
Inundado de desejos
No mais profundo amor…

FLUTUAR DO OLHAR



Meu olhar fala
Sentimentos à distância
Através de nuvens
Levadas pelos ventos

Sinto voar
Entre palavras não ditas
Sentidas numa alma calada

Firmamento
Onde navegam pensamentos
Em querer chegar mais além
Retirando sombras
Tristezas

Que meu coração
Solte as palavras contidas
Sentidas no olhar
No profundo sentimento
Do teu querer…

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

PALAVRA SENTIDA




Ares de Outono sorriram
Ao calor de um abraço
Folhas dançam com a brisa
Por entre os ramos da vida

Perfumados num beijo
De presente união
Quanto desejo, pura magia
Faz vibrar o coração

Quantos sonhos
Tantas saudades
Se guarda dentro da alma
O tempo passa ligeiro
Com ânsia de voltar a ter

Abraços
Carícias
Beijos
Um colo para ninar
Acordar dizendo sentido
A palavra AMAR…

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

FUSÃO




Dá tua mão

Nossos corpos nus
num querer
em desejo
vão-se fundir
Num só

No entrelaçar
de sussurros
beijos incontidos
há um vibrar
estonteante

Chega a ser loucura
vivida a dois

Saboreando cheiros
um deleitar
de sensações
para lá do presente

Momentos profundos
De silêncio
Em olhares que falam
Mãos que sentem
O vibrar em calor
Num beijo dado…

SÓ MAR




Mar
Teu horizonte
Em ondas calmas
No silêncio da alma
Vem até à areia da praia

Desfaz-se a espuma
Como encanto
No desencanto de sonhos
Em abraçar teu canto alegre
Num só desejo tido

Não importa o tempo
Onde se calará profunda dor
Na espera da vontade
Sobre o vento que passa
Ou um grito de saudade

Mar imenso
Levaste e não trouxeste
Olhares que tudo diziam
Despida num aceno
Em lágrimas por instantes
No júbilo de nova chegada…

DOCE PAIXÃO




Suaves
bocas que se colam
línguas se entrelaçam
dedos que percorrem
caminhos escondidos

Corpos que se colam
olhares que cruzam
pedem mais

Homem assinalando
em cheiros
suores
sabores

Mulher em seu cio
querendo mais
cruzando pernas
peles macias

Beijos
percorrem corpos
em sussurros
gemidos
até ao cansaço
numa plenitude
sentida a dois...

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

AMOR E PAIXÃO




Bocas juntam-se
Corpos colam-se
Mãos vão explorando
O amor vai chegando

Aqueles beijos prolongados
Queridos e ansiados
trazem os prazeres desejados
Beijos de parar a respiração
provocando intensa atracção

Ondas seguidas
de prazer, ardentemente sentidas

Aquela forte sensação
Quão enorme desejo
Revela uma paixão desmedida
mutuamente concedida

Beijos apaixonados
deixando extasiados
com vontades repetidos
em prazeres ainda não sentidos

Revelando a paixão interior
tão cheia de sabor

Beijos quase desesperados
deixando os amantes transtornados
Beijos agora desejados
tão gostosamente sonhados

Corpos que se desejam
ardentemente se colam

Beijos que com arrepios são lembrados
Ternamente evocados

Amores de paixão
Mas que deixam recordação
Dum momento tão louco e bom

Um doce carinho no corpo
um beijo prolongado…

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

DESEJO QUENTE



Nosso amor é quente
Não importa o lugar

Existe um provocar mútuo
que eu quero
Tu desejas

Paixão que se cruza
Num olhar de soslaio

Acarinho-te suavemente
Teus dedos provocam arrepios
Pernas te entrelaçam
Sentindo vibrar
Beijas
Mordendo lentamente
A tensão aumenta.

Eu e tu
Tu e eu
O desejo é maior

Sente-me como eu sou
No meio deste calor
Num encaixe perfeito
Para a prova
Do desejo escondido

Palavras não existem
Onde os olhares falam
E bocas provam sentidos
Do fogo desejado…

OBRIGADA!





OBRIGADA!!!!

NÚMERO TOTAL DE VISUALIZAÇÕES DE PÁGINA DO MEU BLOG
19.000...desde Maio/2011

MEDITAR




Medito em ti
Em sentimentos

Palavras soltas
Contidas
Num expressar
De um querer
Um desejo

Somos dois a conter
Reprimir almas
Num lutar
Desabafando
Com lágrimas a rolar

Esperamos…

Meu pensamento voa
Leva asas de doçura
E um calor
Que me deixa fria

Queria-te aqui
Ao meu lado
Acolhendo
No teu calor de abraço

Mas medito
Em ti...

domingo, 12 de fevereiro de 2012

PREVEJO




Que saudades de um passeio
Na distância do desejo
E voas até mim
Trilhando as barreiras da mente

Sinto e prevejo tua vinda
Pescando os ventos que chegam
Nas redes dos meus braços

Raios de sol aquecem teu abraço
No ondular dos corpos em mar calmo
Um beijo suave e lento
Como espuma das ondas deslizando na areia da praia

A brisa passa em meu redor
Branda e mansa
Nas redes dos meus braços
Sussurrando carícias tuas…

FRESTAS NA JANELA




Corpo
Que ao raiar da luz
Espera na ânsia
Tua presença

Corpo
Calando sentindo
Uma dor no peito
Interioriza um grito
Sem ouvir o eco

Corpo
Frestas nas janelas
À luz da penumbra
Recortando desejos
Num colar de vontades

Corpo
Braços que se esticam
Guardando no silêncio
Palavras mudas
Que nem luz a faz falar…

FIM DE TARDE




Olho para o céu dourado
No silêncio do entardecer
Se me traz noticias tuas
Pois a saudade é tão forte
Calada dentro do peito

Divago na imaginação
No aperto de um abraço
Mas ele é só meu
Não tem o calor do teu sentimento

Sentir o leve compasso
Acelerado do coração junto ao meu
Com olhares profundos, meigos
Pedindo os nossos beijos
Em desalinhar de cabelos

Céu dourado de fim de tarde
Não matas minha saudade
A brisa corre devagar
Sem noticias para me dar

sábado, 11 de fevereiro de 2012

VEM SEDUZIR-ME




Estendo-te a mão
para que me seduzas
com teus carinhos

Tuas mãos despenteando
docemente meu cabelo
com beijos fugazes
de tocar o céu

Vem e seduz-me
tirando o vestido
com toques de mágica
que me enlouquece
trilhando caminhos
por mim conhecidos

Faz a sedução total
completa
verás em mim
a mulher mais louca
a quer possuir também

Ah tentação
Que endoidece a mente mais sã
Em desvarios
De vontades
Quereres

Vem seduzir-me…

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

VICISSITUDE



Naveguei por mares distantes
Quase afundei
Não tinham bóias
Do barco veleiro

Cruzei oceanos
De imaginação
Sem bússola
Nem timoneiro

Ao sabor das ondas
Segui viagem
O vento levou-me
Para muitas paragens

Só eu
Era o que importava

Tempestades
Mares revoltos
Ventos
Trovoadas
Enfrentei

Mas o momento chegou
Que o veleiro cedeu
perto de uma ilha deserta

Construi minha casa
de portas e janelas abertas para o mundo
Com um telhado
Iluminado pela Lua e mil estrelas
Sentia-me no Paraíso

Abandonada? Não
Feliz….

LEQUE



Leque
Do calor que sinto
Dispo meus sentimentos
Que do corpo transborda
Nas roupas caídas no chão

Leque
Transparece emoções
Na vontade e querer
Desejo de ter
Em sublime bafejo
Como carícias
Um beijo

Leque
Ao ocultar do olhar
Ténue nudez
Se vislumbra
Na penumbra do dia
Como quem espera
Do calor distante…

GRITO DAS ALMAS



Banho-me no teu beijo
Doces afagos
Que endoidecem

E sem falar
Olho em teu olhar

Nossas almas
Gritam caladas
Por beijos
Meigos
Sôfregos

Gozamos odores
Molhados
Na onda rubra
Da paixão

Sentidos apurados
Gritam silenciosos
Olhando os espíritos
Num calor do abraço
Murmurando baixinho

Mãos nos corpos
Exprimem desejos
De conter mas ter
O mais belo, sublime
Do sonho sonhado…

A NOITE



Cálida e fria
Vem a noite
Trazer a solidão

A lua e as estrelas
Brilham
Ansiando tua vinda

Sinto que não estás longe
Para minha cabeça
No teu colo
Descansar
Com mimos
Carícias
Que só tu me sabes dar...

Oh lua mensageira
Diz-lhe que estou só

Abraço-me.

Coração bate mais forte
Chamando
Teu rosto presente
Ausente

Minhas mãos estendem-se
Para toca-lo
Sentir
Mas há vazio

Porque a noite
Trouxe a solidão...

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

OLHA



Vê como olho para ti
deitada neste chão
d'um quarto vazio

Vem saborear-me
provando em ti

Vem deliciar
Fazendo deleitar-nos
Numa viajem como deuses
até Paraíso

Eu entrego-me
na tua rendição
com olhares cruzados
em voz muda

Diremos nossa ânsia
invadindo corpos

Mansamente se toca
com um arrepio
de suores que vagueiam
Um sabor degustado

Mas olha
eu vejo-te…

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

A PENSAR




Dei por mim a pensar:
…”Quantos segundos perfumados por nós
Se transformaram em minutos de fragrâncias
Nas horas em que os aromas se fundiram
Quando um relógio mostrava o tempo dos beijos
Onde os ponteiros teimosamente não pararam
Para perdidos no tempo ficarmos”…

SENTIMENTOS EM FOGO




Em chamas
sinto-me em ti
num fogo
que incendeia

Sem ventos
criam-se remoinhos
labaredas
de corpos ao rubro

Ateado
fervendo
faz nossos corpos
contrair e vibrar

Fogo
Chamas
Desejo
Explosão

Alma de vulcão
Que fervilha e rebenta
Do amor em lava incandescente

Ah como os sentimentos
Se declaram sem falarem
Em sublime paixão…

NOSSO MOMENTO



Sorrisos
tudo é melodia doce

Hoje e sempre
o encanto dos beijos
o calor nos abraços
cheiro de macho
.
Vibrando felicidade
aperto-te o corpo
vejo e sinto
em sedutor abraço

És carinho e luz
alegria e paz
encanto
doçura e mel

Que calor teu corpo faz
e como é bom
Sentir-te amado

Colorido nobreza tens
justo e merecido é o teu querer

A hora é tua
a hora é minha
a hora é nossa

Tempo resplandecente de amor
Acariciando teu rosto
pertinho olhando
degusto e cheiro
escuto um tilintar de cores
no sempre sentir-te

Vibro e vivo,
maravilhoso viver de amor...

IMAGINAÇÃO



Como seria bom
ter-te à minha frente

Poder olhar bem nos olhos
ler tua alma
descobrir
que a mais ninguém
permitiu mostrar

Desnudar-te
até às entranhas
Mansamente
Em carícias e beijos

Sonhos e quimeras
pudessem eu tê-las
para não mais esquecer

Vem para junto de mim
e deixa
desvendar o mistério

Eu ficarei
a olhar o céu
porque a estrela que mais brilhar
sei que és tu

Não preciso que avises
Nem que escrevas
Porque meu coração
Sentirá…

RASAS E ESPINHOS