segunda-feira, 18 de setembro de 2017

QUE EU SEJA POETA


COMO É TÃO SIMPLES


LEVA-ME CONTIGO


MULHER INSANA


ABRIR AS ASAS E ESVOAÇAR


MINHA SAUDADE


O TEMPO E SOLIDÃO


SUAVES SONHOS


ÉS O CALOR


terça-feira, 12 de setembro de 2017

SONHO, SONHO


SEMPRE A DISTÂNCIA


PORQUE CHORAS TERRA MINHA



PORQUE CHORAS TERRA MINHA

Porque choras minha terra
De alma cheia
Em lágrimas de Cabinda ao Cunene

Porque choras
Deixando soltar o cheiro
Das acácias rubras

Porque choras
Com teu sabor acre-doce
Da mukua e dos tambarinos

Porque choras
Quando se ouve o batuque ao longe
Misturado com kissange e marimbas

Porque choras
Abafando os teus gritos de dor
Em mãos postas numa oração

Oh minha terra saudosa
Como eu choro contigo
Das lembranças que minh’alma guarda…

Fatima Porto

DEIXEM-ME SONHAR


SORRIR


...

Sorrir é um dar
Mesmo não tendo,
Abrir a alma sem falar,
Palavras que abafam
De um não querer, mas querendo

Porque o sorriso é espelho
No mais profundo do ser
Que voa nas asas da imaginação
Em silêncio de noites não esquecidas…

Fátima Porto.

domingo, 10 de setembro de 2017

MEU PORTO DE ABRIGO


Que gire o mundo
As tempestades se alterem
Com ventos de nuvens negras
Ou raios iluminem céus

Meu porto de abrigo
Perdeu-se no mar
Em águas mansas
Afundou-se

Todo o seu cais
Tinha tábuas podres
Carcomidas

Esventrando meu ser
Restou pouco
E naufragou…

Fatima Porto

PEÇO-TE PERDÃO


Olho para o céu
Rogo ao Senhor
Na minha oração
Em silêncio da minha alma

Ponha Sua mão
Nos caminhos árduos
Da família e amigos
Que trago no coração

Minhas lágrimas rolam
Lavando minha súplica
Falando por mim
Para Ti oh Senhor

Alivia-lhe as dores
Os tormentos também
Porque as angústias
São o meu degredo

Peço-Te perdão
Simplesmente!

Fatima Porto

SOU CRIANÇA


SOU CRIANÇA

Sim, tu
Que caminhas com indiferença
Há minha presença
E sacodes-me como a um animal
Sou um ser que o Mundo acolheu

Sim, tu
Que nunca agradeces o que tens
Que passeio a fome e o frio também
Deixa-me sonhar em lençóis de calor
E sorrir na palavra amor

Sim, tu
Não vires a cara para outro lugar
Minhas lágrimas secaram
E transbordaram na chuva

Mas se tens Amor
Olha-me nos meus olhos
E vê a minha alma
Tesouro de um futuro

Eu sou…
CRIANÇA DO MUNDO…

Fátima Porto

A MUDANÇA ASSUSTA