quarta-feira, 31 de outubro de 2012

ROSA VERMELHA DE AMOR





Deste-me uma rosa vermelha
Como prova do teu amor
Olhando bem nos meus olhos
Para falares à minha alma

Sua fragrância arrebatou-me
Tal qual o teu olhar
Pois li na tua alma
As palavras caladas que disseste ao coração

A rosa ficou entre nós
No silêncio de um abraço
Não havia palavras que dissessem
Tanto amor aconchegado

Minha cabeça em teu ombro
Teus braços em meu redor
Deixou de existir o mundo
Só nós dois…
E a rosa vermelha de amor…

Fátima Porto
Atenção: Texto protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

SENTIMENTOS SEM PALAVRAS