quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

AMAR ASSIM





Como quero que me ames,
suavemente,
E queimes meu corpo,
P’lo teu desejo

Derrama em mim
todos teus beijos,
Carentes do cheiro
d'um amar sem fim

Percorre caminhos.
Encurta atalhos,
E sente o coração
tremer, inquieto
por te querer

Labaredas incendeiam
um fogo louco,
Que mais é sempre pouco,
Fazendo transbordar
delícias por amar assim

Como desejas que te ame
Em teu corpo ardente
Na vontade em nós tida

Ah…que os dias fiquem noites,
Os relógios parem no tempo,
Pois toda a paixão será um momento
De ecos em silêncio
Por amar assim…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

SENSATEZ?