sábado, 17 de agosto de 2013

ENCONTRANDO A ESCRITA

Retrato
Com pena e tinta,
Em papel puro,
Pedaços
De vida toldada

Desamores,
Ilusões,
Lágrimas choradas
Em prantos secos,
Escondidos

Existência nula,
Magoada,
Que faz rolar
Uma lágrima amargurada,
Salpicando
As letras ocultas,
E diluindo a tinta nos segredos

Embacia-se o olhar,
Nas reticências deixadas
Sem qualquer exclamção

E deixo voar palavras,
Sentimentos,
Sonhos,
Sem nunca por um ponto final...


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário