sábado, 16 de agosto de 2014

TEU ACONCHEGO

TEU ACONCHEGO

Tuas mãos, meu consolo
Em meu corpo, aconchego
Teus dedos percorrem caminhos
Que só sentimos nós dois

O calor de tuas mãos
Faz-me vibrar de anseio
Ter-te bem junto a mim
Em noites sem ter fim

De mãos dadas, sem falar
Olhos nos olhos, bem profundos
Sinto que és minha cama
No lençol que desenrolo

No teu conforto me aninho
Em suave deleite
A vontade de te ter
E a ti pertencer….


Fátima Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário