terça-feira, 4 de dezembro de 2012

GERAÇÕES SEM PALAVRAS





Olhar que cala o passado
Num abraço ao presente
Quando se viram as páginas
De vidas mesmo que ausentes

Quero teu colo de aconchego
Minha terra, que saudades
Levar meu sorriso distante
E um carinho no olhar

Sem palavras falar
O que sinto por ti
Lágrimas rolam na face
Embargam com emoção

Juntar gerações
Uni-los num abraço
Falam com um olhar
Num sorriso doce e calmo
Pois minha Terra tem magia…


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC
Desconheço autoria e local da fotografia

Sem comentários:

Enviar um comentário