SINFONIA À BEIRA MAR





Soltamos pensamentos como notas
Banhados numa melodia
Em prazer extremo
De uma sinfonia a dois

Ao sabor da corrente
Vão-se ouvindo
Suaves trinados
Com sustenidos
E Oitavas de silêncios
Na clave de sol do entardecer

As águas calmas deslizam
Como uma valsa
Onde os corpos que se encaixam
E em leveza ondulam

Cinges minha cintura contra teu corpo
Num rodopio de ondas
Imaginando ser uma sereia
Sussurrando a melodia à beira mar…


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

FIM DE LUTA

VIVENDO O AMOR