sexta-feira, 19 de julho de 2013

ABRAÇEI-ME

ABRAÇEI-ME

Desnudei-me de tudo
Por entre a solidão,
E o meu corpo tremeu

Olhei para lá do infinito,
E senti frio
Sem um abraço

Palavras calavam
A dor da solidão,
Enquanto uma lágrima rolava

De mansinho,
Senti meu corpo aquecer
E minha alma sorriu

Era eu que me abraçava….


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS