domingo, 14 de julho de 2013

QUERIA TER ASAS

QUERIA TER ASAS

Queria ter asas
Ao correr contra o vento
Sentir a brisa no meu rosto
Experimentar a liberdade

Queria ter asas
Soltar as roupas em mim vestidas
Voar na nuvem mais pequena
E minha paixão gritar

Queria ter asas
Numa praia só minha de prazer
Esvoaçar sentimentos ao vento
De um corpo pleno de vontades

Queria ter asas
Fechando os olhos, sonhasse
Que ao abrir os braços, abraçasse
O Amor que trago em mim
Fosse além do infinito…


Fátima Porto
In “Capas”
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário