sábado, 20 de julho de 2013

É ASSIM...


É ASSIM…

É assim com esse olhar
Que te quero,
Um olhar doce e meigo,
De uma cor que nem sei definir

É assim neste pranto
Que meus olhos te vêm,
E meu peito te sente,
Mágoas de um amor ausente

É assim que me dou,
No silêncio das noites sem ti,
Que vejo teus olhos em mim
Num querer ainda maior

É assim nosso amor suave,
Como nuvem que passa ligeira,
Aquecido pelos raios d’um sol de verão,
E regado com lágrimas por não puder gritar:
Nosso Amor é Assim!


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS