sábado, 13 de julho de 2013

LÁBIOS MEUS

LÁBIOS MEUS


Lábios meus,
Carnudos
Que dissimuladamente, tu queres

De fogo,
Num beijo ameno
Meigo e quente

Que percorrem
Teu corpo ardente
De pele macia

Onde tua mão,
Acaricia suave,
Sem nada pedir

Que sugam
Teu mel,
Por ti desejado

De onde se ouve sussurros,
E desliza ardente
Num beijo carente

Que pretendem de ti,
Detalhes simples
Em palavras caladas

Sensuais,
Que te dão meiguice,
Onde pões teu olhar


De mistério,
Ousados,
Em fogo

Mas lábios meus,
Naturais…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

É NA PENUMBRA