sexta-feira, 19 de julho de 2013

MEU CORPO NOSSO POEMA

MEU CORPO NOSSO POEMA

É no meu corpo
Que desenhas letras
Para um poema em nós

Com volúpia e emoção,
Sinto palavras queridas,
Percorrerem pelo silêncio,
Trilhos esquecidos na penumbra

Poema escrito no corpo,
Onde odores calados,
Se fundem nos beijos dados,
Suavemente em sintonia

Dedos serpenteando,
Alienados,
Permitindo reticências,
Interrogações,
Ao tocarem os dois pontos em ardor

Poesia nos corpos,
Querida,
Sentida,
Nunca uma folha em branco...

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS