quarta-feira, 17 de julho de 2013

TEU OLHAR

TEU OLHAR

Teus olhos que brilham
Penetrantes,
E que lêem a Alma

São como diamantes
À luz do sol
Raiando beleza

Teus olhos que falam,
Clamam,
Por palavras queridas

Dizem tanto,
Que o vento percebe
E suave vem trazer recados teus

Teus olhos rogam, brindam,
Carícias, beijos,
No embalar d’um abraço

E suplicando baixinho,
Declaram quanto Amor
Transborda do peito

Ah, teus olhos,
Negros como a noite,
Luzidios como a lua,
Quentes como o sol,
Matizam e inundam
A minha vida com ardor...

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário