sábado, 13 de julho de 2013

JANELA DE ENCANTO

JANELA DE ENCANTO

Janela dos meus encantos,
Por ela vagueio
Num doce imaginar

Uma brisa
Toca meu rosto,
Como carícias tuas
Trazidas pela saudade

Olho a paisagem,
Serenamente,
Como quem espera mensagens,
Chegadas em espuma nas ondas,
Até à areia fina da praia

Corro na imaginação
E nada encontro,
Apenas uma doce fantasia
Através do encanto da janela,
Que me transporta para a ilusão…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

UTANHA WÁTUA!

Singela homenagem a Carlos Gouveia (Goia),conhecido poeta Angolano Benguelense Retirado do seu livro com Edição CONVIVIUM BENGUELA 1972 ...