domingo, 15 de junho de 2014

LOBA-MULHER

No silêncio da noite
Transforma-se,
A mulher que traz em si,
Uma loba em cio,
Uivando bem alto
Procurando seu macho

Com loucura
E de mansinho,
Vibra nela o que quer

Em todo o ensejo
Rasgando sua pele
P’ra tê-lo por inteiro
Indo até aos confins
De si próprio
Onde só ele conhece
E não mostra

Vai dar uivos
Enlouquecidos
Vindo das entranhas
Quando a insanidade
Tomar conta de si

O seu uivo será mais forte
Demasiado incontido
E em uníssono,
Apenas se elevará um:

O da fêmea,
Loba-mulher…

Fátima Porto

1 comentário:

  1. Quando a energia sensual da Lua Cheia
    Lhe invade loucamente e lhe domina
    Seu instinto selvagem pelos prazeres carnais
    Dançam ansiosamente dentro de sua natureza lupina.

    ResponderEliminar