quinta-feira, 19 de junho de 2014

DESATA-ME

DESATA-ME

Desata minhas mãos
Para que te possa amar,
Sentir no teu corpo
O ardor da paixão

Solta de mim
Todo o desejo,
Desnudando
O meu apetecer,
E degustando
Nosso prazer

Segreda
Ao meu ouvido
Palavras de silêncio,
Passeando
Pelo meu corpo,
Dedos quentes e suaves

Mas além de tudo,
Lembremos nosso mundo,
Completo,
Como uma fogueira,
Crepitando em chamas…

Fátima Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

PEDRAS DA CALÇADA