domingo, 12 de junho de 2011

CAPAS


Girando na roda da vida
colo-me sem te tocar
sigo-te com um olhar
com lágrimas secas poluidas
estando tão longe estive tão perto
onde me deitei pesado de mágoas
com as minhas mãos vazias
onde receberás meu silêncio
que falará mais que bocas caladas
onde pousam meus beijos secretos
contidos, guardados
até que o amanhã chegue
sorrindo ao raiar da aurora



PARCERIA POÉTICA DE
FATIMA PORTO| ÂNGELO VAZ

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO