sexta-feira, 10 de junho de 2011

LÁGRIMA


Incontida,
solta-se uma lágrima
acri-doce
que teima
em rolar plo meu rosto
São mágoas
e tristezas
guardadas no peito
Saudades de te ver
partir
Vidas quebradas
em silêncio
Corações partidos
por bocas que não
falam
Com a alma
fechada
tranco-me para o mundo
Num grito de dor
incontido
uma lágrima rolou...

1 comentário:

  1. ESTE POEMA É MUITO FORTE E PASSA UM SENTIMENTO DE INFINDO DESASSOCEGO....ESTE É O SEGREDO DA POESIA , NOS FAZER VER E ENXERGAR A DOR COM O OLHAR DO OUTRO ....
    MARAVILHOSO COMO SEMPRE.....
    FUI TOCADA POR ESSA LÁGIMA DORIDA...

    ResponderEliminar

DESCOBRIR-ME...