sexta-feira, 24 de junho de 2011

DONOS DA SELVA


De olhar atento
Sangue correndo nas veias
Com calma necessária
De um guerreiro
Vai observando, atento
A sua vítima
Estuda os seus passos
Costumes
E talvez suas fraquezas
Poderá levar horas
Dias
Ou ate semanas
Até se realizar o ataque
A presa já está escolhida
Está vulnerável
Mas tem que se ter cuidado
A caçada pode ser em vão
E o dono da selva
Não é isso que pretende
Lambe os beiços
Sentindo o sabor da presa
Se tivesse mãos
Esfregava-as
Cantando vitória
Porque seria mais uma
Mas pensando bem
O nosso Mundo
É uma grande Selva
Onde as “presas” fracas
Ficam à mercê dos caçadores
De várias “caras”
Para que na hora “H”
Consumam o intento.
Triste é, quando comparamos
O Reino Animal ao Reino Humano
Só que o Reino Animal
É superior
Porque só tem uma”cara” (focinho)

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU MULHER E MISTÉRIO