quinta-feira, 16 de junho de 2011

PERDIDA


É como me sinto
perdida
como rosas que se desfolham
ao vento
suas pétalas cor vermelha
tom do sangue
que me corre nas veias
lavado
oxigenado
por um coração
que bate compassado
descompassado
quebrando o ritmo
quando te vê
ou imagina
que estás por perto
Mas etou perdida
neste areal imenso
onde o horizonte não tem fim
porque não te tenho
presente
só e apenas
no meu pensamento....

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO