sábado, 4 de junho de 2011

LAGOA


Águas que caiem

em cascatas

debruçando

nas pedras por onde passam

verdes são teus muros

onde adormeçes

calma e serena...

Quero pra mim

banho doce

cintilando de frescura

por entre as àguas

que deslizam

como chuva de prata...

Gota a gota

de cabelos molhados

salpico meu corpo

passeando por entre nenúfares

da lagoa...

Paraíso na Terra

Éden...

Deleito-me na maravilha

onde nem ouso falar....

Oh.. porque não estás

comigo agora aqui?

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO