quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

AMOR




De corpos nus
abraço forte
Meigo
sentindo o bater do coração

Voa-se em desejos
quereres presentes
rostos colados
numa respiração apressada

Mãos que despenteiam
um beijo
Que se sente na nuca
um arrepio bom

Línguas que deslizam
excitação que aumenta
em dois corpos colados
Nus
mexendo em movimentos delirantes
num amar de loucura
até se transformarem num só

Unidos em beijos molhados
fluidos que se misturam na explosão
com um abraço
Mais forte
como se nunca quisesse acabar…

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU ASSIM