quinta-feira, 30 de junho de 2011

VIDA


Vida torturada
Amaldiçoada

Vida em rodopio
Atropelo

Vida chorada
Lágrimas

Vida vivida
Esquecida

Vida de raiva
Contida

Vida de lamentos
Sussurros

Vida de gritos
Silêncio

Vida de fuga
Estagnada

Vida de querer
Nada

Vida …

HISTÓRIA DE ENCANTO


Vindo tu
Pirata de grande nau
Seguido
Pela canção da doce sereia
Foste encantado
Em terra desconhecidas
Quisera
Saber e conhecer
Tal encantamento
Mulher linda
Voz meiga
Olhos de amêndoa
Cabelos ondulados
Tal qual o mar onde vive
Que encontro belo
E mágico
Dá-se o tão esperado beijo
Mas que desconsolo
O pirata ficou na mesma
Pirata
A doce sereia
Quando o pirata abriu os olhos
Era uma foquinha marota
Na sua ilha de brincadeira
Como a ilusão é triste
E nem sempre as histórias
Acabam bem…

TU E EU


Desejo
Vontade
Querer
Prazer
Imaginação
Um sonho!
Dois corpos
Que se encontram
Lado a lado
Mãos que timidamente
Se tocam
Rostos que se roçam
Para uma dança
Onde o ritmo é marcado
Por um louco desejo
Um querer muito
Um toque,
Um arrepio,
Uma carícia leve
Pelo teu corpo
Um fechar de olhos
Para o primeiro beijo
Que d’um sonho passa a realidade!
Eu estou à tua frente
Entregando-me
Porque te quero ter
Sentir-me acariciada por ti
A tua boca na minha
Enquanto nossas línguas
Se revolvem e sugam
Como fosse a última vez
Ah beijos loucos
Beijos doces
Enquanto me vais descobrindo
Pouco a pouco e deixando
Nossos corpos a nu
Temos todo o tempo
Mas o desejo e o mais querer
Faz-nos vibrar, e exaltar
E tornamo-nos num só
As emoções são mais fortes
Ouve-se a respiração, gemidos
Ao meu ouvido dizes-me baixinho:
-vem, eu vou ser todo teu….amor!
E como por magia
e mãos nas mãos
Chegamos e atingimos a plenitude total
Fazendo contorcer nossos corpos
Soltar os gemidos
As emoções guardadas
Mas que nesse doce momento
Exaltação foram libertadas
Para além do amor naquela cama
Não existe mais nada no mundo
Nem importa
Só nós
SÓ TU E EU…

terça-feira, 28 de junho de 2011

VENDAVAIS


Ventos
Temporais
Onde tudo rola pelo ar
Flores do meu encantamento
Borboletas,
Pássaros
De mil cores
Levados e açoitados
Pela sua leveza
Esvoaçam
Meus cabelos
Em desalinho
Toda eu
Como querendo voar também
Ah como seria bom
Levem-me
Ventos
De outras paragens
Chegaria contigo
A todo o lado
Mesmo em tornados e
Vendavais…

NOSSA ILHA


Rolando n’areia
Da praia que é nossa
Juntos querem
E desejamos
Um amor
Sem limites
Sem tabus
Livre e espontâneo
As ondas do mar
Comungam desse Amor
E brindam salpicando-nos
Com sua espuma
Deixando nossos corpos
Visíveis
Através da roupa molhada
Ilha do nosso Amor
Diferente de todas as outras
Onde nos tomamos por inteiro
À luz do luar
Em nossa nudez
Querida e apetecida
Doce
Amor de minh’alma
Sê meu homem na plenitude
Que a ti me entrego
Nesta que é só nossa
A nossa ilha…

domingo, 26 de junho de 2011

SÓ FALTAS TU


Sim
só faltas tu
por isso te espero
vendo na espuma
das ondas do mar
algum segredo de ti
Corri
tudo para aqui chegar
mas do horizonte
nada vejo
senão mar
Sento-me na areia da praia

perdida de tudo
na tua ausência
como um fruto ôco
Um bando de gaivotas
sente a minha tristeza
e plana
em voos rasos
à minha volta
Quase que nem as sinto
porque só faltas tu
quem eu desejava
e queria....

AMARRADA


Minha paixão
prendes-me
com tuas mãos
a um sentimento
louco
Mãos que por mim
tactearam
percorreram
caminhos
desconhecidos
que se envolveram em mim
no mais desejo amor
Doce
teus dedos
na minha boca
para me por louca
Mas é assim
que nos queremos
e eu
até mesmo
amarrada por ti...

QUERO UM CAFÉ


Quero uma bica
ou mesmo um café
Sai uma caipirinha
bem fresquinha
com este calor?
Tertúlias
amigos
noites bem passadas
onde versos d'amigos
Nuno,Ângelo e Paulo
ditas com sentimento
serão recordadas
Outra etapa virá
na roda da vida
os amigos irão
pedindo
na mesma:
Um café
Caipirinhas
um serão de poemas
com pinturas
e sentimentos....

SINTO-ME


Mãos nas mãos
toco-me
e sinto-me
Abraço-me
como quem me me abraça
Estremeço
ao sentir que estou só
Água que escorre
em meu corpo
suave e doce
é como sentir-me
tocada
acariciada
e delicio-me
a pensar em ti
minha paixão
Comos estas àguas
que percorrem
e escoam por entre
as minhas mãos
queria-te
em vez delas
para me sentir tambem
mas contigo...

sábado, 25 de junho de 2011

CRISTO PREGADO


Nuvens negras cubriram o céu
raios atravessaram-no
o ribombar das trovoadas
estremeçeram todos os homens
ao seres pregado na cruz
Ó Cristo
Tiveste pena de quem tanto
te maltratou
apredrejou
cuspiu
mentiu
E ainda te puseram
um cravo em cada mão
e outro nos pés
e uma coroa de espinhos
Espinhos que representam
o ódio dos homens
a mentira dos homens
a maldade dos homens
Mas entre o céu negro
e raios a rasgarem-no
Tu é que foste pregado
Ó CRISTO

CORRIDA DO TEMPO


PÁREM
Parem os relógios
Páre o tempo tambem
as horas
minutos
segundos
A vida corre
em turbilhão
o tic tac
não pára
Não existe silêncio
E os ponteiros continuam a girar
no seu compasso
como uma bola de sabão
gira pelo ar
até rebentar
Tudo gira
rodopia
mesmo num compasso de dança
E o tempo nao pára
nem mesmo
por um segundo...

PARAÍSO


Lonjura de tempos
Beleza no olhar
Mas que tudo se perde
Às mais belas flores
De mais doce encanto
Com seu perfume
Ficam de pé
Apenas as mais singelas
Não por serem fracas
Mas porque não representam
Algum perigo
De quem as quer recolher
Tão triste o Paraíso
Apenas com estas simples
E com aridez em volta

CORAÇÃO TRISTE


Dizem que o coração
não sente
apenas é um orgão
que temos no nosso corpo
Então como podemos dizer:
Dói-me o coração,
feriram os meus sentimentos
O meu coração está triste
Ou ate mesmo
Maltrataram o meu coração
e sinto-o
triste
amargurado
enxuvalhado
amesquinhado
Porque dizemos isso?
Na realidade
é um sentimento forte
e que o coração
sente
não fazendo dele
um simples orgão vital
para todos os Seres
Coração estás bem?!

sexta-feira, 24 de junho de 2011

ABRAÇO DE SAUDADE


Como sinto ainda
O calor do teu abraço
Corpos juntos
Corpos colados
Braços enlaçados
Onde as palavras ficaram mudas
E antes do desenlace
Já existe a saudade
De tanto querer
Do enorme desejo
Por isso
Ainda hoje sinto teu abraço
Meigo, suave

Dá-me um abraço
Que eu estou tão só
Nesta saudade
Não quero mais nada
Que o teu abraço

DONOS DA SELVA


De olhar atento
Sangue correndo nas veias
Com calma necessária
De um guerreiro
Vai observando, atento
A sua vítima
Estuda os seus passos
Costumes
E talvez suas fraquezas
Poderá levar horas
Dias
Ou ate semanas
Até se realizar o ataque
A presa já está escolhida
Está vulnerável
Mas tem que se ter cuidado
A caçada pode ser em vão
E o dono da selva
Não é isso que pretende
Lambe os beiços
Sentindo o sabor da presa
Se tivesse mãos
Esfregava-as
Cantando vitória
Porque seria mais uma
Mas pensando bem
O nosso Mundo
É uma grande Selva
Onde as “presas” fracas
Ficam à mercê dos caçadores
De várias “caras”
Para que na hora “H”
Consumam o intento.
Triste é, quando comparamos
O Reino Animal ao Reino Humano
Só que o Reino Animal
É superior
Porque só tem uma”cara” (focinho)

quinta-feira, 23 de junho de 2011

UM BANHO


Tantos beijos
que damos
depois de um dia trabalho
sussurrando
coisas lindas
deliciosas
Vamos para nosso banho
banho relaxante
que junta nossos corpos
em nossa nudez
maravilhosa
em que cheiros
se cruzam
e enebriam
Doce,seguro teu pescoço
puxando-te para mim
porque te quero
intensamente
e ali mesmo
começando no banho
onde te entregas
e o encaixe é perfeito
o desejo é mútuo
e sem falar
os corpos ardem
pulsam
desejam
querem
e são um só
vibrando
loucos
parcendo sequiosos
em beijos sedentos
dando-se o êxtase
parecendo levar-nos ao paraíso
e ficamos de mãos dadas
como se continuassemos
a ser um só
no banho

MEU CORPO


Com toques suaves
te delicias
suavemente em mim
Quanta música
pela ponta dos teus dedos
percorrendo
o teclado imaginário
existente
Um Danúbio Azul
onde àguas deslizam
calmas
seremas
Um Baile dos Cisnes
sentindo a leveza
do voo do desejo
Um Beijo Roubado
doce e terno
E porque não I have a dream
em tons suaves
mas tambem graves
mostrando o querer do sonho
Ou como Chico Buarque diz:
Chega de saudade
porque mata aos poucos
quem ama tanto
tanto desejo
querer
em tanta música
no meu corpo

quarta-feira, 22 de junho de 2011

CALOR DA ALMA


fogo
bombeiros
sopro
apagado
bem do fundo alma
que em mim habita perdida
leve como uma pena
que me leva até ti
como uma brisa suave
pousando em teus peitos
dando um certo calor
ao meu desejo ardente
de um certo olhar
com lágrimas soltas ao vento
lágrimas já secas
pelo calor de meu beijo!


PARCERIA FÁTIMA PORTO|ANGELO VAZ

terça-feira, 21 de junho de 2011

FÚRIA


Tempestades
furacões
ventos
raios
ondas gigantescas
que engolem
tudo o que apareçe
varrem
distróiem
causam pânico
em turbilhões
de àgua
revoltada
Trovões
Raios
clareiam um céu negro
onde tudo escureçe
de novo
Ensurdeçedor
rimbombar dos trovões
com o estoirar
das ondas
onde a mão da Natureza
nada suaviza
nem o Homem qualquer
Poder
apenas um simples
espectador
a ver tanta dor...

sábado, 18 de junho de 2011

CHEGADA DA NAU


Como espero por ti
minha paixão
vindo dessas longiquas paragens
entre o cansaço
e o desejo
de um abraço
Mesmo longe
estamos tão perto
em sentimentos
que nos unem
ultrapassando barreiras
A nau da vida
leva-nos
Vamos nela
sem timoneiro
ao sabor do vento
e das ondas
e do nosso querer
até chegarmos à nossa ilha
Vem...Vem ao meu encontro

sexta-feira, 17 de junho de 2011

MULHER


Mulher amada
querida
desejada
Mulher explorada
dada
inventada
imaginada
Mulher que se troca
que se baixa
rebaixa
Mulher que se mostra
que se vende
que se troca
Mulher que se doa
que se magoa
que se fere
Mulher que anseia
uma migalha d'amor
mas que é vexada
torturada
em querers animalejos
por um despejo
de sexo
Ergue-te
porque és MULHER

FECHO OS OLHOS


Com tuas caricias
e teus beus beijos
fecho os olhos
e deixo-me levar
dar amor
e ser amada
Envolves-me
com tal doçura e candura
ficando aprisionada em ti
Chamo-te de paixão
amor doce
porque nos queremos
desejamos
ansiamos
e nos encaixamos
como o concavo
e o convexo
numa plenitude
d'um sonho a dois
Nossos cheiros
cruzam-se
misturam-se
com os fluidos
que de nós exalam
enebriando-nos
como loucos
Ah que amantes que somos
fechando os olhos....

quinta-feira, 16 de junho de 2011

PERDIDA


É como me sinto
perdida
como rosas que se desfolham
ao vento
suas pétalas cor vermelha
tom do sangue
que me corre nas veias
lavado
oxigenado
por um coração
que bate compassado
descompassado
quebrando o ritmo
quando te vê
ou imagina
que estás por perto
Mas etou perdida
neste areal imenso
onde o horizonte não tem fim
porque não te tenho
presente
só e apenas
no meu pensamento....

Poetando com Carlinhos do Bento: PORTOS DA LUA

Poetando com Carlinhos do Bento: PORTOS DA LUA: "Dizem que a Lua tem Portos Pra receber os amantes. E que depois que se aportam Nunca mais...serão como antes."


Portos de âncoras firmes
com cordas de doce enlaçe
que prendem os amantes
sob o olhar da luz mágica
que tem a lua de prata
num nó tão forte
que nunca mais desata...

terça-feira, 14 de junho de 2011

SUBINDO DEGRAUS


De mãos dadas
vamos subir os degraus
da vida
do nosso encontro
em desejo pleno
Falta pouco meu amor
ou quase nada
mas subimos devagarinho
para aumentar
o acelarar dos corações
com o vibrar do querer
em nós
Quantos beijos doces
caricias
um deslizar suave
do toque dos nossos corpos
nos invadirão
quando entrarmos no nosso mundo
Que dias
horas
minutos
segundos
sublimes serão em nós
Quero-te em mim
como tu me anseias
mesmo subindo degrau
a degrau
até ao nosso mundo...

segunda-feira, 13 de junho de 2011

ÀRVORE NUA


À beira do lago
despida de folhas
a àrvore
foi a nossa única cúmplice
Onde nós nos amámos
nosso lugar
sem outros olhares
despidos como ela
em corpos ondeantes
como as àguas do lago
de cabelos ao vento
junto à àrvore nua
Os nossos beijos
misturavam-se
com as caricias suaves
pelos corpos nus
e arrepios
p'lo passear de
ponta de dedos
em cantos e recantos
com olhares que diziam tudo
A àrvore nem falou nem olhou
mas foi nossa cúmplice
e estava nua como nós

domingo, 12 de junho de 2011

QUERO AMAR-TE


Quero ser
amada por ti
e amar-te
sentir-me inundada
mergulhada
por ti
num dia de sol
em que as àguas
escorrem
cachoeiras sem fim
Assim eu te quero em mim
Revolvendo meu corpo
em doces caricias
num turbilhão de desejos
d'um doce amar
Quero-te minha paixão
como se quer o sol para o dia
e a luz de prata da lua à noite
Desejo-te
como o ar que respiro
perfumado e doce
Vamos amar-nos

CAVALO BRANCO


No meu cavalo da imaginação
viagei para ti
para nos amarmos
loucamente
e saciarmos
todos os nossos desejos
em beijos de mel
Corri prados
e montes verdejantes
na ânsia
do nosso encontro
Ah como m'esperavas
estreitanto teu corpo ao meu
como se o mundo não existe
para nós
Que saudades de nos vermos
em silêncio
E insanamente
amamo-nos até à loucura
Entre sussurros
e meiguiçes
o voraz desejo
fazia-nos
como macho e fêmea
em cio
vibrando com tal amor
Em exaustão
mas sorrindo
as nossas mãos também
se juntaram
para um beijo
de despedida
longo, triste
e já com saudades...

CAPAS


Girando na roda da vida
colo-me sem te tocar
sigo-te com um olhar
com lágrimas secas poluidas
estando tão longe estive tão perto
onde me deitei pesado de mágoas
com as minhas mãos vazias
onde receberás meu silêncio
que falará mais que bocas caladas
onde pousam meus beijos secretos
contidos, guardados
até que o amanhã chegue
sorrindo ao raiar da aurora



PARCERIA POÉTICA DE
FATIMA PORTO| ÂNGELO VAZ

UM COMPUTADOR


A distância é longa
os desejos são grandes
para quem se ama
...Mas uma caixa mágica
encurta a distância
mas não
as saudades
A vontade é forte
de atravessar
um ecran
para tocar
beijar
quem mais se quer
Há fotos que se vêem
bebem
de se estar
no outro lado
Há palavras que se escrevem
carinhosas
doces
como se fossem
sussurradas
Mas para o encamento
pode ser atenuado
por um Computador...

sábado, 11 de junho de 2011

DIA DE INVERNO


Perdida
e deixada ao frio
é sentimento
de revolta
dentro de mim
Gelo
olhar vago
no horizonte
sem ver ninguem
Àrvores despidas
como me sinto
d'um nada
e d'um vazio
Corro em direção
alguma
procurando uma cor
uma luz
mas só vejo
branco
mistura de todas as cores
que me confunde
na minha solidão...

À JANELA


Vou ficar à janela
para te ver chegar
correr para ti
para te abraçar
e em abraços d'alegria
com beijos de desejos
rodarmos...rodarmos
nossa felicidade
Esta manhã
as flores teêm mais perfume
decoradas com gotas d'orvalho
Oh minha paixão
deixei a janela aberta
para que de longe visses
o amor que te espera
Em sonhos
desejamos e ansiamos
por este dia
em que te espero
da minha janela..

sexta-feira, 10 de junho de 2011

A NOSSA MÚSICA


Dançamos
a nossa música
feita de compassos
e oitavas
rodando
sobre nós
Em claves de sol
com calor dos nossas corpos
quando seguras
minha cintura
num passo mais lento
e a leveza
como pegas na minha mão
Escuta
a música continua
mas nós ja não ouvimos
Entoamos baixinho
como o som d'um violino
ou de uma flauta
fazendo da nossa música
mágica...

QUERO VOAR


Voar ao vento
por outras paragens
saltar barreiras
Quero sentir a brisa da manhã
meu cabelo esvoaçar
abrir os braços
para te poder abraçar
e voarmos
Sentir-me livre
para o meu
para o nosso
desejo
Voar ate ao penhasco
mais alto
e ter o mundo a meus pés
Voar de alegria
pela tua espera
rodopiar em espiral
enquanto não chegas
porque
Quero voar pra ti

FOGO


Fogo que incendeias
minh'alma
dás calor ao meu corpo
Sinto arder
uma chama
que me derruba
Fogo que aclareias
meu caminho
mostra-me
o horizonte nublado
Fogo que matas
e destróis
corróis minhas entranhas
Afasta-te
Quero-te presente
em ténue chama
que não queime
meus pensamentos
Mas não arrefeças
meu corpo
fogo...

LÁGRIMA


Incontida,
solta-se uma lágrima
acri-doce
que teima
em rolar plo meu rosto
São mágoas
e tristezas
guardadas no peito
Saudades de te ver
partir
Vidas quebradas
em silêncio
Corações partidos
por bocas que não
falam
Com a alma
fechada
tranco-me para o mundo
Num grito de dor
incontido
uma lágrima rolou...

terça-feira, 7 de junho de 2011

MISTÉRIO


Existe um mistério no teu corpo
é feito de desejo e mel
sabe a fantasias quebradas
sonhadas diariamente em vão.

Existe um feitiço no teu olhar
prende as sombras mais fugidias
encandeia a aurora do meu anoitecer
sempre, sempre sem cessar.

Não sei que segredos esconde a tua boca
nem consigo decifrar-lhe o gosto
mas vicia... cativa... prende... mata!

Não sei que enigma nasce na tua voz
tão doce, sensual, tão limpa
Quero tê-la uma e outra vez

És capricho, tentação doentia
tão difícil é amar-te e não te ter
como ter-te e não te amar...

És ânsia, loucura, perdição
Um doce amargo, nu e cru
que não se deixa saciar

Quero-te como se quer o raio de Sol
permanente, brilhante, inacessível

Desejo-te como se deseja a Lua
musa de prata perdida na noite

Tenho-te como se tem o Vento
brisa suave, furacão, tempestade

Sôfrega te espero e num minuto me alcanças
num minuto, num segundo te evades

E depois nada mais existe
nada mais me resta

Apenas a memória do cheiro
a figura, o vulto
a força do olhar
o calor do abraço!

A BOM PORTO


Espero-te
como quem espera
por ti eternamente
a meu porto
com àguas calmas
e serenas
Sei que virás
meu amado
em sonhos quero-te
presente
em tua nau
que transporta
até mim
Mares de tempestades
trovões vindos do céu
acalentam minh'alma
quando meu coração
vê no horizonte
a tua chegada
Enseada com areias brancas
num porto de àguas clmas
rejubilam por ti....

segunda-feira, 6 de junho de 2011

MENINO


Dia 1 foi teu dia

de brincares

cantares

e jogares

Mas nem sabes que ele existe

transformaram-te

em "meninos-homens"

de armas nas mãos


a ter de matar


para não morrer

sem saberes porquê

Esqueçeste de como

puxar o carrinho de lata

ou tomar banho no rio

Tiveste que crescer

e não brincaste

Nao te deixaram

a ser MENINO...

AMAR SEMPRE


Amar,
amar muito
amar todas as horas
amar sempre, sempre.

Amar a vida
amar-te
porque amar é viver.
Gostando de ti
gosto do amor
vivo de amar.

De tudo que acontece
no meio de sofrimentos
num mundo de alegrias
adoro teu existir
adoro o teu sorriso.
O brilho da alegria
do castanho dos teus olhos
tem sonorizado sonhos
e muitas esperanças
da terra ao céu.
És doce cheiro
perfume de muitas de flores
hálito de brisa e luz
ontem e hoje carinho.
Acima de tudo
É de ti
somente teu
o meu viver
o meu amar.

A NOSSA HORA


Sorrisos e perfume-amor,
tudo é melodia doce, viver-felicidade.
Hoje e sempre,
o encanto dos beijos.
o calor nos abraços,
cheiro gostosíssimo de homem.
Vibrando felicidade,
aperto-te o corpo,
vejo-te e sinto,
em sedutor abraço.
És carinho e luz,
alegria e paz,
encanto sempre,
doçura-mel.
Que calor gostoso teu corpo faz
e como é bom o sentir-te amado!
Colorido nobreza tens,
justo e merecido é o teu querer
A hora é tua,
a hora é minha,
a hora é nossa.
Tempo esplendente de amor
Acariciando teu rosto,
de pertinho te olhando,
degusto e cheiro,
escuto um tilintar de cores,
no sempre te sentir
Vibro e vivo,
É maravilhoso viver de amor!

REALIDADE


Realidade
Imaginação
Fantasia
que importa
porque tudo nos transporta
para um doce bem-querer
e porquê duvidar
dos sonhos
e dos castelos no ar
Eu não quero deletar
e tu assim o queres
quebrar o nosso desejo
será
que vais ousar faze-lo
não creio
Espero-te
em meu castelo
para juntos
namorar
à janela vendo estrelas
ou mesmo à luz do luar
ou terei que ser eu
a dizer invertendo os termos:
quer namorar comigo..duvida?

domingo, 5 de junho de 2011

DANCEMOS


À luz do luar
dancemos a nossa música
onde os tons suaves
se misturam
com o acelarar
dos corações
em compassos
leves e doces
do toque
dos nossos corpos
Ao longe
o som de violinos
encantam o sonho
da nossa dança
que não tem fim
Como estamos tão perto
Minha paixão,
façamos desta dança
a dança do amor pleno
até o dia raiar...

LUA


Sob a luz do luar
nosso encontro
é perfeito
Queremo-nos
existe um desejo
sem fim
Lua dos namorados
que nos aproxima
e estar no enlevo
de um simples olhar
Doce o teu sorriso
que pede um beijo
Suave as tuas mãos
segurando meu rosto
E ao luar
beija-mo-nos
Beijo com desejo
com querer
de um sonho
transformado em realidade
Minha paixão,meu mel
tantos castelos no ar
sonhos
para frente a frente
se consumir
a chama deste Amor
nos nossos corpos colados

sábado, 4 de junho de 2011

BEIJO


Beijo perdido

beijo esqueçido

beijo roubado

beijo trocado

beijo querido

beijo ansiado

beijo leve

beijo quente

beijo saudoso

beijo presente

beijo amigo

beijo amante

beijo meu

beijo teu

beijo antes

beijo durante

beijo depois

beijo colado

beijo doçe

beijo meigo

beijo suado

beijo enlaçado

Beijo... alma de dois amantes!!

AGORA


Vulto de mistério

que me segues,

persegues....

Envolto em tua capa

negra como a noite...

Escondes-te dos outros

mas vens a mim..

Deixa cair tua capa

Desnuda-te

de corpo e alma

Quero-te

como és..

Aqui e agora !!

SENSAÇÕES


Frio....

que abrasa em corpos

Calor ...

que refresca nas almas

Deixando um escadar

nas veias

E um amornar no espírito

Explanando sensações

Como quem navega

no mar imenso

intenso...

Arrebatando

até ao âmago do ser

Neste misto

de frio e quente

Dois extremos que se tocam

Construindo

uma forma de ebulição

contínua e perfeita !!

LAGOA


Águas que caiem

em cascatas

debruçando

nas pedras por onde passam

verdes são teus muros

onde adormeçes

calma e serena...

Quero pra mim

banho doce

cintilando de frescura

por entre as àguas

que deslizam

como chuva de prata...

Gota a gota

de cabelos molhados

salpico meu corpo

passeando por entre nenúfares

da lagoa...

Paraíso na Terra

Éden...

Deleito-me na maravilha

onde nem ouso falar....

Oh.. porque não estás

comigo agora aqui?

TEMPO


Tempo que vais trazendo
saudades do meu amado
eu dou tempo ao tempo
chamando por ele
pedindo
que não se esgote
porque o tempo
passa depressa
e sei que ele me espera
de braços abertos
como um grão d'areia
para dar mais
tempo ao tempo
que nos sobra
Pára..
o tempo nao pode acabar
tem que ser nosso cúmplice
para que possamos ter
todo o tempo do Mudo.

MUSICA



Em ti me inspiro
em acordes
leves
suaves
como de um beijo
ao acordar

Música nos meus sentidos
em um abraço
enternecido
de dois corpos
unidos

Melodia singela
mas que trás emoção
batendo forte
o coração

Canto para esquecer
minha tristeza
o refrão da saudade
em tom piano
pianíssimo
quase sussurrando
em voz embargada
com mistura de lágrimas
nesta solidão.

ROSAS


Pétala a pétala

vou deixando cair

para sentir teu perfume

A noite

com o seu orvalho

faz-te fresca

e pura

Desfolhando

cheiro a rosas

e de vários tons

qual tapete

estendido

à tua chegada

Mas as rosas

têem espinhos....

Mas seu odor

doce e suave

faz esqueçer por

momentos

E as pétalas nas minhas mãos

é como estar contigo

sentir o teu cheiro

o teu beijo...

QUANDO NOSSAS BOCAS SE UNIREM