sábado, 18 de junho de 2011

CHEGADA DA NAU


Como espero por ti
minha paixão
vindo dessas longiquas paragens
entre o cansaço
e o desejo
de um abraço
Mesmo longe
estamos tão perto
em sentimentos
que nos unem
ultrapassando barreiras
A nau da vida
leva-nos
Vamos nela
sem timoneiro
ao sabor do vento
e das ondas
e do nosso querer
até chegarmos à nossa ilha
Vem...Vem ao meu encontro

sexta-feira, 17 de junho de 2011

MULHER


Mulher amada
querida
desejada
Mulher explorada
dada
inventada
imaginada
Mulher que se troca
que se baixa
rebaixa
Mulher que se mostra
que se vende
que se troca
Mulher que se doa
que se magoa
que se fere
Mulher que anseia
uma migalha d'amor
mas que é vexada
torturada
em querers animalejos
por um despejo
de sexo
Ergue-te
porque és MULHER

FECHO OS OLHOS


Com tuas caricias
e teus beus beijos
fecho os olhos
e deixo-me levar
dar amor
e ser amada
Envolves-me
com tal doçura e candura
ficando aprisionada em ti
Chamo-te de paixão
amor doce
porque nos queremos
desejamos
ansiamos
e nos encaixamos
como o concavo
e o convexo
numa plenitude
d'um sonho a dois
Nossos cheiros
cruzam-se
misturam-se
com os fluidos
que de nós exalam
enebriando-nos
como loucos
Ah que amantes que somos
fechando os olhos....

quinta-feira, 16 de junho de 2011

PERDIDA


É como me sinto
perdida
como rosas que se desfolham
ao vento
suas pétalas cor vermelha
tom do sangue
que me corre nas veias
lavado
oxigenado
por um coração
que bate compassado
descompassado
quebrando o ritmo
quando te vê
ou imagina
que estás por perto
Mas etou perdida
neste areal imenso
onde o horizonte não tem fim
porque não te tenho
presente
só e apenas
no meu pensamento....

Poetando com Carlinhos do Bento: PORTOS DA LUA

Poetando com Carlinhos do Bento: PORTOS DA LUA: "Dizem que a Lua tem Portos Pra receber os amantes. E que depois que se aportam Nunca mais...serão como antes."


Portos de âncoras firmes
com cordas de doce enlaçe
que prendem os amantes
sob o olhar da luz mágica
que tem a lua de prata
num nó tão forte
que nunca mais desata...

terça-feira, 14 de junho de 2011

SUBINDO DEGRAUS


De mãos dadas
vamos subir os degraus
da vida
do nosso encontro
em desejo pleno
Falta pouco meu amor
ou quase nada
mas subimos devagarinho
para aumentar
o acelarar dos corações
com o vibrar do querer
em nós
Quantos beijos doces
caricias
um deslizar suave
do toque dos nossos corpos
nos invadirão
quando entrarmos no nosso mundo
Que dias
horas
minutos
segundos
sublimes serão em nós
Quero-te em mim
como tu me anseias
mesmo subindo degrau
a degrau
até ao nosso mundo...

segunda-feira, 13 de junho de 2011

ÀRVORE NUA


À beira do lago
despida de folhas
a àrvore
foi a nossa única cúmplice
Onde nós nos amámos
nosso lugar
sem outros olhares
despidos como ela
em corpos ondeantes
como as àguas do lago
de cabelos ao vento
junto à àrvore nua
Os nossos beijos
misturavam-se
com as caricias suaves
pelos corpos nus
e arrepios
p'lo passear de
ponta de dedos
em cantos e recantos
com olhares que diziam tudo
A àrvore nem falou nem olhou
mas foi nossa cúmplice
e estava nua como nós

domingo, 12 de junho de 2011

QUERO AMAR-TE


Quero ser
amada por ti
e amar-te
sentir-me inundada
mergulhada
por ti
num dia de sol
em que as àguas
escorrem
cachoeiras sem fim
Assim eu te quero em mim
Revolvendo meu corpo
em doces caricias
num turbilhão de desejos
d'um doce amar
Quero-te minha paixão
como se quer o sol para o dia
e a luz de prata da lua à noite
Desejo-te
como o ar que respiro
perfumado e doce
Vamos amar-nos

CAVALO BRANCO


No meu cavalo da imaginação
viagei para ti
para nos amarmos
loucamente
e saciarmos
todos os nossos desejos
em beijos de mel
Corri prados
e montes verdejantes
na ânsia
do nosso encontro
Ah como m'esperavas
estreitanto teu corpo ao meu
como se o mundo não existe
para nós
Que saudades de nos vermos
em silêncio
E insanamente
amamo-nos até à loucura
Entre sussurros
e meiguiçes
o voraz desejo
fazia-nos
como macho e fêmea
em cio
vibrando com tal amor
Em exaustão
mas sorrindo
as nossas mãos também
se juntaram
para um beijo
de despedida
longo, triste
e já com saudades...

CAPAS


Girando na roda da vida
colo-me sem te tocar
sigo-te com um olhar
com lágrimas secas poluidas
estando tão longe estive tão perto
onde me deitei pesado de mágoas
com as minhas mãos vazias
onde receberás meu silêncio
que falará mais que bocas caladas
onde pousam meus beijos secretos
contidos, guardados
até que o amanhã chegue
sorrindo ao raiar da aurora



PARCERIA POÉTICA DE
FATIMA PORTO| ÂNGELO VAZ

UM COMPUTADOR


A distância é longa
os desejos são grandes
para quem se ama
...Mas uma caixa mágica
encurta a distância
mas não
as saudades
A vontade é forte
de atravessar
um ecran
para tocar
beijar
quem mais se quer
Há fotos que se vêem
bebem
de se estar
no outro lado
Há palavras que se escrevem
carinhosas
doces
como se fossem
sussurradas
Mas para o encamento
pode ser atenuado
por um Computador...