sexta-feira, 18 de maio de 2012

AH COMO QUERO...




Como quero beijar a tua boca
Não só uma vez
Mas as vezes que o meu coração pedir

Como quero sentir teu aroma
Aquele que teu corpo exala

Como quero tocar teu corpo
Conforme vejo em sonhos

Como quero ouvir tua voz
Bem perto do ouvido
Sussurrando palavras de carinho

Como quero olhar teus olhos
Bem dentro da alma
No calor do respirar

Como vento sem destino
Meu corpo clama
Como te quero
Minh’alma chama
Como barco sem leme
Te desejo…

Fátima Porto

1 comentário:

  1. .

    HAH! COMO QUERO...

    A poesia fala daquilo que fervilha na alma do poeta. Me encantam os seus versos, poeta e me pergunto quantos sentimentos hão de habitar no coração da mulher d'onde fluem tão candentes poemas de amor. Boa tarde, Fátima!

    ResponderEliminar

QUANDO NOSSAS BOCAS SE UNIREM