segunda-feira, 21 de maio de 2012

LOUCURAS





Acordei com uma brisa suave que veio ate mim,
A janela do meu quarto estava entreaberta…
Suave e doce o cheiro da manha….
Enrosquei-me nos lençóis de seda que cobriam o meu corpo seminu
E sonhei acordada….Contigo
Tu que envolves meus pensamentos
Me fazes sentir-te presente quando não estás
O teu corpo junto ao meu,
As tuas mãos acariciando-me
A tua voz dizendo-me coisas belas em sussurros ao ouvido
E o enlevo em que ficamos
As nossas bocas trocando beijos meigos
Línguas que se tocam e enrolam
Que se sugam num querer desmedido
Oh, amor, dá-me o teu corpo
Deixa-me abraçar, e envolver-me nele
Eu quero-te!
Nós nos queremos!
Porquê fingir, apenas falar…
As nossas sensações, os nossos mais querer
O sentir que só se sente quando se tem Amor
Um vibrar, um tremor pelo corpo, um arrepio,
Um desejo de querer e não se saber conter
E que eu sei que tu me queres assim
Teres as tuas mãos no meu corpo, dando-me prazer
Sentires calor com o nosso entrelaçar
No nosso abraço sem fim
Nossos corpos se fundem, se misturam,
E as carícias e os beijos são queridos, mais envolventes
E tudo nos leva a loucura,
A doce loucura do amor
Ah doce loucura ….
Como é bom tê-la ….
Como é bom senti-la ….
Como é bom voar nela …
E nós fomos loucos?

Já não sinto a brisa da manhã….A janela fechou-se!




Fátima Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU MULHER E MISTÉRIO