sexta-feira, 25 de maio de 2012

ACONCHEGO TEU




Quero sentir teu colo
Que bebo teu calor
Num abraço desejado
Por ti tão ansiado

Nos teus beijos
O doce mel
Nas línguas um bailado
Um arrepio na pele
E o cabelo desalinhado

Ficarmos bem juntos
Tão gostoso tal prazer
De sentir carícias
Na tua pele macia

Queria-me perder no tempo
Sentindo teu aconchego
Deixo levar meu pensamento
Até onde quiser parar…


Fátima Porto

quinta-feira, 24 de maio de 2012

FECHANDO OS OLHOS




Com tuas caricias
E teus beijos
Fecho os olhos
E deixo-me levar

Dar amor
E ser amada
Envolves-me
Com tal doçura e candura
Ficando aprisionada em ti

Chamo-te de paixão
Amor doce
Porque nos queremos
Desejamos
Ansiamos
E nos encaixamos
Como o concavo
E o convexo

Numa plenitude
D’um sonho a dois
Nossos cheiros
Cruzam-se
Misturam-se
Com os fluidos
Que de nós exalam
Inebriando-nos
Como loucos

Ah que amantes que somos
Fechando os olhos…


Fátima Porto

CHUVA DE TRISTEZA




Calo os meus olhos
No silêncio dos sentimentos
Com lágrimas de culpa
Querendo voar na escuridão

Chuva mistura-se com o sal das lágrimas
Num sabor acre-doce
Em que rosas murcham sem abrir
Porque os espinhos abriram feridas
Penas que carrego

Esventro minh’alma
No frio da noite
Em que a solidão nada me dá
Mas nada também lhe digo

Apenas meus lamentos sofridos
Lavados pela chuva que cai…


Fátima Porto

quarta-feira, 23 de maio de 2012

NOITES QUE ESCREVO




Escrevo em murmúrios
Palavras caladas, sentidas
Que meus lábios não dizem
Mas que o olhar fala

Sinto tua mão deslizando
Em carícias suaves
Como o toque da brisa
Que pela janela trazendo teu cheiro

Solta-se o vento
Sob tua presença
Deixando a escrita
Que não faz sentido

Fecho os olhos à luz da lua
Que atravessa a vidraça da minha janela
Mais forte clareia o nosso querer
Farol que norteia a própria vontade…


Fátima Porto

A ESPERA...





Nessa vida esperei,
Tanto tempo

Em meus sonhos
Eu vi-te,
Toquei-te
E senti-te
Nos braços meus.

Esse sonho que vivi...
Despertou-me
E eu vi-me
Nos braços teus.

E para noite não passar,
Para o amanhã não te levar,
Eu não adormeci.
Nossa noite de magia,
Os segundos que vivia,
O tempo roubava-me.

E nesse tempo, sem querer,
Desejei não te ter
Só para te esquecer.

E quando o amanhã chegou,
A noite em meus dias ficou,
A revolver-me.

E nessa vida eu estou,
Tanto tempo a esperar
Por TI…


Fátima Porto

terça-feira, 22 de maio de 2012

A NOSSA HORA




Sorrisos e perfume de amor,
Tudo é melodia doce
Viver de felicidade.
Hoje e sempre

O encanto dos beijos
Calor nos abraços
Cheiro de homem
Vibrando felicidade

Aperto-te o corpo
Vejo-te e sinto
Em sedutor abraço
És carinho e luz
alegria e paz
encanto sempre
doçura-mel
Que calor delicioso teu corpo faz
e como é bom o sentir-te
Colorido nobreza tens,
Justo e merecido é o teu querer

A hora é tua
A hora é minha
A hora é nossa

Tempo brilhante de amor
Acariciando teu rosto
Bem perto olho-te
Degusto e cheiro
Escuto um tilintar de cores
No sempre sentir-te
Vibro e vivo

É maravilhoso viver de amor!


Fátima Porto

segunda-feira, 21 de maio de 2012

MELODIA DESPIDA




Fez-se silêncio na sala
Para os acordes leves, suaves
De um violino que chora
As mágoas do tocador

De olhos fechados
Ouvido afinado
O arco e os dedos
Percorrem lentamente
Como lágrimas salgadas
Deslizando pelo rosto

Esvoaçam notas pelo ar
De um Outono despido
Como folhas amarelecidas ao tempo
Das lágrimas caídas pelas franjas d’um xaile
No contratempo ajustado

No corpo nu da música
Choram almas d’encanto…


Fátima Porto

LOUCURAS





Acordei com uma brisa suave que veio ate mim,
A janela do meu quarto estava entreaberta…
Suave e doce o cheiro da manha….
Enrosquei-me nos lençóis de seda que cobriam o meu corpo seminu
E sonhei acordada….Contigo
Tu que envolves meus pensamentos
Me fazes sentir-te presente quando não estás
O teu corpo junto ao meu,
As tuas mãos acariciando-me
A tua voz dizendo-me coisas belas em sussurros ao ouvido
E o enlevo em que ficamos
As nossas bocas trocando beijos meigos
Línguas que se tocam e enrolam
Que se sugam num querer desmedido
Oh, amor, dá-me o teu corpo
Deixa-me abraçar, e envolver-me nele
Eu quero-te!
Nós nos queremos!
Porquê fingir, apenas falar…
As nossas sensações, os nossos mais querer
O sentir que só se sente quando se tem Amor
Um vibrar, um tremor pelo corpo, um arrepio,
Um desejo de querer e não se saber conter
E que eu sei que tu me queres assim
Teres as tuas mãos no meu corpo, dando-me prazer
Sentires calor com o nosso entrelaçar
No nosso abraço sem fim
Nossos corpos se fundem, se misturam,
E as carícias e os beijos são queridos, mais envolventes
E tudo nos leva a loucura,
A doce loucura do amor
Ah doce loucura ….
Como é bom tê-la ….
Como é bom senti-la ….
Como é bom voar nela …
E nós fomos loucos?

Já não sinto a brisa da manhã….A janela fechou-se!




Fátima Porto

domingo, 20 de maio de 2012




‎...As mãos falam,
as almas se entrelaçam nos olhos que sentem,
no infinito da paixão em que estrelas brilham por amor,
em noites que nunca escurecem de sentimentos!...


Fátima Porto