sexta-feira, 11 de novembro de 2011

CHEGADA DESEJADA


Ide ventos
Dizer a todo o mundo
Este amor ausente
Que tortura a alma
De angústia
E lágrimas incontidas

A espera é longa
Em te ter presente
Para que afagues
Este coração sofrido
E alivies a dor
No meu peito destroçado

Anseio tua chegada
Sem gritos abafados
Porque o amor em sonhos querido
Na realidade desejada mudará
Juntos nos caminhos da Vida


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO