terça-feira, 1 de novembro de 2011

RETALHOS DA ALMA


Espero
Em retalhos
Que se encaixam
De mim
Cortados
Retalhados
Na alma
Que chora
Num rosto seco
De amarguras

Noite escura
Sem luar
Procuro a luz
Que um dia brilhou
Em estrela cadente

Meu corpo nu
Veste-se
De roupas de nada
Para te dizer
Em palavras mudas
As feridas que sangram
Do meu peito…

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

1 comentário:

  1. QUE FAÇAS DESTES RETALHOS UMA BELA COBERTA E QUE POSSAS SE AQUECER E TORNAR-SE DE NOVO UMA NOVA E BELA MULHER PRONTA PARA O AMOR... ADOREI SEU CORPO NU QUE SE VESTE DE NADA, MAS ESTOU AQUI PARA TE COBRIR COM MEU CALOR DE AMIGO...

    ResponderEliminar

RENDER-ME AO CASTIGO