quinta-feira, 17 de novembro de 2011

DISTÂNCIA


Tempo e distância
Na imaginação
Perde-se
Na voz da realidade
Voando nas asas do vento

Mágoas de separação
Meu olhar pára
À espera da brisa
Que toque meu rosto
Trazendo lembranças tuas

Tempo longo
Memórias guardadas
Esvaídas em deleite
Por nós achados

Pesa em mim
Esta distância no tempo
Onde o Outono da vida
Vai secando as folhas
De tristeza
E saudade…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

Sem comentários:

Enviar um comentário