segunda-feira, 28 de novembro de 2011

FUMO DA IMAGINAÇÃO


Fumo
Que se levanta
P'la imaginação
Do desejo
Num abraçar
E querer

Fumo
Que perfuma
E faz levitar
Odor de corpos
Suados
Amados

Fumo
Do calor de um beijo
Selo de união
Onde línguas sôfregas
Tacteiam suavemente
No ardor do seu bailado

Fumo
D'amantes queridos
Envolvidos
Esquecidos
Do Mundo e do tempo…



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

Sem comentários:

Enviar um comentário

SONHO EM DELÍRIOS