domingo, 6 de novembro de 2011

SAUDADE TRISTE


Ondas batem
Forte nas rochas
Como bate meu coração
É da saudade que sinto
Da menina que um dia fui
Em terras de outras paragens

Junto ao mar
O sol se põe
Fez-me recordar
Por instantes
O calor encantador
Que um dia deixei de sentir

Angola viu-me nascer
Com seus cheiros que eu amo
Chuva na terra vermelha
Por mais exóticos que sejam
Seu sabor mais degusto
Com nostalgia na alma

Quedas d’água
Cachoeiras
Locais de beleza magistral
Onde florestas espessas
Abrigavam animais sem fim

Muitos anos passaram
Amigos perdidos
Rugas no rosto
Cabelos brancos
E um ferida funda
Sentida
De tanta melancolia…

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

Sem comentários:

Enviar um comentário

UTANHA WÁTUA!

Singela homenagem a Carlos Gouveia (Goia),conhecido poeta Angolano Benguelense Retirado do seu livro com Edição CONVIVIUM BENGUELA 1972 ...