terça-feira, 10 de abril de 2012

AUSÊNCIA CALADA




Numa cama
Triste e fria
Aguardo por calor
Num abraçar do teu corpo

Abafo minha dor
Em gritos amargurados
Neste quarto em que me enrolo
Nos silêncios dos dias

Sufoco em meus desejos
De tuas vontades queridas
E por nós planeadas
Fechado em palavras secretas

Calas longe
Buscando horizontes de ausência
Em torturas de ansiedade
Que em vozes te acalentam
E na Alma olhares que sentem

A noite cai trazendo a solidão…


Fatima Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO