segunda-feira, 16 de abril de 2012

PALAVRAS NÃO DITAS



Por entre as paredes
No silêncio da noite
Um tule cobre os meus sentimentos
Para não se evadirem
Do mais profundo do meu ser

Ninguém sabe
Nem à lua eu conto
Que espreita minhas lágrimas

Meu sentir é transparente
Como o pano que os tapa
Numa alma límpida que espera
Por um olhar que faça tudo destapar

Nas noites me perco na solidão
De palavras que não digo
E de respostas que não quero perguntas

Fica em mim toda esta afeição
Até um dia amanhecer…


Fatima Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO