sexta-feira, 27 de abril de 2012

PÉTALAS DE LÁGRIMAS




Remexi a areia
Ao plantar uma rosa
Cravei espinhos de dor
No seu perfume suave

A brisa correu ligeira
Serenando as tristezas
Esperando que o mar levasse
A rosa das minhas mágoas

Alva rosa como a alma
E a espuma do mar
Deixou cair pétalas de lágrimas
Na fria e calada areia da praia

Vai caindo a noite
Na praia de uma vida
Fechando os olhos no silêncio
Voa a tortura com um sopro…



Fátima Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCOBRIR-ME...