quinta-feira, 26 de abril de 2012

SEM PAR



Palavra a palavra
Voam em bando sem destino
Num bailado desafinado
E sem música

Pensamentos vãos
Onde quimeras ocas
Rodopiaram loucamente
Esquecendo a dança

Ideias deixaram de ter par
Nos acordes melancólicos
Arrefecidos pela distância
Em melodia de solidão

Fugiram as palavras
Descompassadas para um canto…



Fátima Porto

1 comentário:

RENDER-ME AO CASTIGO