domingo, 29 de abril de 2012

VESTIR PARA TI




Saída das rochas
E do mais puro agreste
Quero-me vestir para ti
Na alma que sou

Rica de sentimentos
Em tesouros por desvendar
Desnudo meu espírito
À espera que encontres

Trajo as mais ricas vestes
Saída do nada
Ocultando meu rosto
Para que não vejas meus olhos
Falando por mim

As pedras que rodeiam
São a minha solidão
Amargas, doridas e secas
Mas quero vestir-me para ti…


Fátima Porto
Fotografia : Adalberto Gourgel

Sem comentários:

Enviar um comentário

FAZ FALTA OUVIR O CORAÇÃO