sexta-feira, 11 de novembro de 2011

CHEGADA DESEJADA


Ide ventos
Dizer a todo o mundo
Este amor ausente
Que tortura a alma
De angústia
E lágrimas incontidas

A espera é longa
Em te ter presente
Para que afagues
Este coração sofrido
E alivies a dor
No meu peito destroçado

Anseio tua chegada
Sem gritos abafados
Porque o amor em sonhos querido
Na realidade desejada mudará
Juntos nos caminhos da Vida


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

SEGREDO ÀS ESTRELAS


Céu estrelado
Brisa suave
Arrepia minha pele
Tenho por companhia
A solidão

Conto as estrelas
Uma a uma
Quero a mais brilhante
Para contar
Segredo meu

Um dia
Hei-de tê-lo comigo
Novamente
E minha alma elevar
Como para outra dimensão
Fosse

Passou tempo
Resguardo-me com o xaile
Aguardando
Aquecer o coração….

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

FILME PASSADO|PRESENTE


Não toquem!

Observo
Sozinha no meu canto
Momentos
Como um filme
Presente

Tudo transmite
Calor, sentir
Arrepios daqueles instantes
Que ficaram gravados
E trazem saudade

Intensamente
Ainda o sinto
O vivo
Guardado no sonho
Doces quimeras
Do passado
Sendo presente

Auguro no tempo
Como se ele parasse
Sentimentos que os olhos não vêem
Escritas em folhas de vento
Com tintas do fogo da alma…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

SUBTILMENTE


Acordo
Misteriosamente
Sentindo o teu corpo em mim
Segredo de meu devaneio
Que transporta minha alma
De olhos fechados
Boca calada
Mas pensamento correndo

Mãos que tocam
Sem sentir
Um quente abraço
Onde coração sofre
Da distância percorrida
Por vales e montanhas
E do nada
Encontra nada

Através do tempo
Olha em meus olhos
E verás a alma
Que sem falar
Palavras nuas, transparentes
Entrarão em ti
Subtilmente…

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

domingo, 6 de novembro de 2011

FOGO EM ALMA FERIDA


Escalei o penhasco
Para gritar bem alto
Deixar o coração explodir
Labaredas incendiar
De um dragão adormecido
Na alma ferida

Ergo meus braços
E o calor queime
Em vómitos de chamas
Revoltas amordaçadas
Angústias choradas
Tristezas mascaradas

Venham ventos
Raios e trovões
Mas nada fará apagar
O fogo que existe em mim
Que farei transbordar
Em forma de línguas
Espadas mortais…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

SAUDADE TRISTE


Ondas batem
Forte nas rochas
Como bate meu coração
É da saudade que sinto
Da menina que um dia fui
Em terras de outras paragens

Junto ao mar
O sol se põe
Fez-me recordar
Por instantes
O calor encantador
Que um dia deixei de sentir

Angola viu-me nascer
Com seus cheiros que eu amo
Chuva na terra vermelha
Por mais exóticos que sejam
Seu sabor mais degusto
Com nostalgia na alma

Quedas d’água
Cachoeiras
Locais de beleza magistral
Onde florestas espessas
Abrigavam animais sem fim

Muitos anos passaram
Amigos perdidos
Rugas no rosto
Cabelos brancos
E um ferida funda
Sentida
De tanta melancolia…

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

ESPAÇO ABERTO


No espaço
Da minha imaginação
Abro a porta
Em outra dimensão
Para te deixar entrar

Corri
Viajei
Por todos lados
Procurei
Entre satélites
E planetas

Na zona universal
De minha fantasia
Erigi uma porta sempre aberta
Para a invadires
Conquistares
E tomares
De assalto
Sempre que lá chegares

Então divagaremos
Juntos
Num espaço que é só nosso
Mas de porta fechada!

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil