sexta-feira, 18 de novembro de 2011

LEMBRANÇAS


Desnudo-me
No nosso mundo
Perante ti
Para nós
Num só corpo

Há um desejo
Contido
Para lá do tempo
De bocas caladas
Olhos falantes

Fixo momentos
Imaginados instantes
Guardados na lembrança
Para nunca esquecidos
Num beijo selado

Olhos nos olhos
Caminhos percorridos
Jamais perdidos…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

DISTÂNCIA


Tempo e distância
Na imaginação
Perde-se
Na voz da realidade
Voando nas asas do vento

Mágoas de separação
Meu olhar pára
À espera da brisa
Que toque meu rosto
Trazendo lembranças tuas

Tempo longo
Memórias guardadas
Esvaídas em deleite
Por nós achados

Pesa em mim
Esta distância no tempo
Onde o Outono da vida
Vai secando as folhas
De tristeza
E saudade…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

FASCINAÇÃO



Vejo-te na imaginação
Em mim
Meu enlevo
Em devaneio
Mas a tristeza invade

Meus olhos não te vêem
O sonho atraiçoa
Trazendo ao corpo
O tremor
Do teu carinho

Meu pesar é seco
Já teve lágrimas

Como por encanto
E conforto
Tu virás de novo
Em ventos para lá do tempo
Com afagos de ardor
Para delírio meu…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macé - Brasil

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

LENTAMENTE


Ar que respiro
Que me fazes viver
Poluído
Seco
Como minha alma
Triste

Matas quem te rodeia
Com teu punhal invisível

Como tudo envelhece
Antes do tempo
Sem tempo
De ter tempo para viver

Morro lentamente
À espera do tempo que não chega …



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

terça-feira, 15 de novembro de 2011

INSEGURANÇA


Caminho duro
Cansada
Penso em tudo
Parece o mundo contra mim
E eu só

Medo
Insegurança
Tristeza na alma
Desejo que o pensamento
Se dissipe com o vento
Para bem longe

Tomam conta de mim
Momentos de solidão
Desesperados
Que dão angústias
De tanta ansiedade

Tento erguer-me
Lutar comigo
Esconder a lágrima
Que quer encontrar o chão
Onde vou pisar…

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

QUERER|SONHAR


Abro os braços
Caminho na direcção
Que a minha alma vê
Mais que sentimento
Desejo, ardor

Vontade louca
De ultrapassar barreiras
Vales e planícies
Atravessar oceanos
Ir contra os ventos
Com vendavais de mim

Ah como a fantasia
Me faz voar como ave
Sonhar em ter asas para fugir
Gritar sem ouvir a voz
Chorar sem lágrimas
Fechar os olhos
E vendo


O vento sacode os cabelos
Sinto um arrepio
Que me faz estremecer
Mas meu olhar
Segue uma alma viva
Numa inquietação
Que os braços não se fechem…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

domingo, 13 de novembro de 2011

QUERER MAIS


Vou em suspensão
E deixo-me elevar
Na imaginação
Em que a alma
Se supera lentamente

Meu corpo
Suspenso
Desnudado
Esvai-se em ondas
Suaves, calmas

Deixem-me subir mais alto
Para uma entrega total
Onde prazeres não têm barreiras
Desejos ultrapassam limites
E vontades
São render de querer mais

Torrentes de ardor
Soltam encanto sonhado…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

DOR|PRAZER


Vida em dor
Sofrimento
Angústia
Numa procura
De prazer
Êxtase
Deslumbramento

Extremos que se tocam
Que deliciam
No gozo
De uma existência
Para além do belo

Feridas esquecidas
Amarguras afogadas
Num mar em deleite
De olhos mergulhados
Em almas ávidas de paixão…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil