sexta-feira, 9 de março de 2012

ÁGUAS DE LUZ



Quero ser o reflexo
De um entardecer no mar
A brilhar no ondular
Ou nos remoinhos
Até à praia me estender

Com enleio de espuma
Num desaguar de paixão
Em serpentear de ardor
No devaneio de sereia
Pois seu canto é de enfeitiçar

Águas que rolam e enrolam
Num encaixe perfeito
Que as nuvens encobrem
Toda uma intenção desmedida
Viva, como o Amor
Até se fundirem com as areias da praia…

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCOBRIR-ME...